Governo formaliza pedido de ajuste no Orçamento para viabilizar Censo 2022

Ajuste ocorre após o IBGE informar que o primeiro valor destinado seria insuficiente para realizar o estudo

Solicitação é endereçada ao relator do Orçamento de 2022
Solicitação é endereçada ao relator do Orçamento de 2022 Licia Rubinstein/Agência IBGE

Estadão Conteúdo

Eduardo Gayer, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

O governo federal formalizou em ofício enviado ao Congresso Nacional um pedido de ajuste no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2022 para viabilizar a realização do Censo Demográfico do ano que vem.

A solicitação é endereçada ao relator do Orçamento de 2022, deputado Hugo Leal (PSD-RJ), e à presidente da Comissão Mista do Orçamento (CMO), senadora Rose de Freitas (MDB-ES).

De acordo com o pedido, o Censo deverá contar com R$ 2,293 bilhões, acima dos R$ 2 bilhões antes estabelecidos pelo governo.

O ajuste vem após o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informar que o primeiro valor seria insuficiente para realizar o estudo.

A formalização via ofício vem seis dias após o governo ter informado ao Supremo Tribunal Federal (STF), por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), que tomaria a medida.

A gestão do presidente Jair Bolsonaro chegou a abrir mão de realizar neste ano o Censo, considerado fundamental para a formatação de políticas públicas, após um novo corte no Orçamento. No entanto, acabou obrigado pelo STF a promover a pesquisa, embora apenas no ano que vem.

Mais Recentes da CNN