Governo desiste de privatizar Casa da Moeda e inclui 18 ativos para concessão

Em agosto do ano passado a projeção era de 3,5% de crescimento e agora está em 5,5%

Funcionário trabalha na Casa da Moeda.
Funcionário trabalha na Casa da Moeda. 28/6/2016. REUTERS/Sergio Moraes

, da Reuters

Ouvir notícia

O governo federal incluiu nesta quarta-feira (25) mais 18 ativos para privatizações ou concessão à iniciativa privada, disse a secretária do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier. Por outro lado, o governo desistiu de incluir a Casa da Moeda no Programa Nacional de Desestatização (PND).

Entre os ativos para privatização estão o Porto de São Sebastião (SP), imóveis do Serpro, da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) e da Empresa Gestora de Ativos (Emgea). Nas concessões entraram 8 arrendamentos portuários: Santos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Ilhéus (BA), Porto Alegre (RS), Mucuripe (CE) e Itaqui (MA).

O plano também prevê agora a relicitação da concessão da rodovia BR 060/153/262/DF/GO/MG, entre o Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais.

Seillier aponta alta de 2% na projeção do programa “Em agosto do ano passado projetamos 3,5% de crescimento e agora está em 5,5%. Foram 111 projetos entregues no âmbito da carteira do PPI, com expectativa de investimentos de R$ 544 bi e outorgas e bônus de R$ 125 bi”

Segundo a secretária, a economia tem reagido, apresentando números superiores às expectativas do mercado. “Vamos conseguir surpreender ainda mais com investimentos privados pautados em segurança jurídica e reformas na agenda do Congresso Nacional. Essa categoria toda de projetos prevê investimentos de mais de R$ 31,2 bi. Continuamos agregando ativos relevantes.”

Tópicos

Mais Recentes da CNN