Governo suspende exigência de prova de vida do INSS até 31 de outubro

Até então, a obrigatoriedade da prova de vida anual estava suspensa até 30 de setembro. A medida foi adotada como forma de proteção no cenário de Covid-19

Anna Russi,

do CNN Brasil Business, em Brasília

Ouvir notícia

O governo federal estendeu até 31 de outubro a suspensão da exigência do recadastramento da prova de vida anual para servidores aposentados, pensionistas e anistiados políticos. A determinação foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (28). 

Até então, a obrigatoriedade da prova de vida anual estava suspensa até 30 de setembro. A medida foi adotada como forma de proteção no cenário de enfrentamento da crise de saúde causada pela pandemia de Covid-19. 

Leia também:
INSS: 45% dos peritos voltaram ao atendimento presencial
INSS inicia projeto-piloto que usa biometria facial para prova de vida; entenda

Agência da Previdência Social
Agência da Previdência Social
Foto: Arquivo/Agência Brasil

“O objetivo da prorrogação é reduzir a possibilidade de contágio dos beneficiários que fazem o processo de recadastramento anual, que em sua maioria são idosos e considerados mais vulneráveis ao agravamento e disseminação da Covid-19”, informou o Ministério da Economia. 

Além disso, a suspensão da prova de vida também deve reduzir o fluxo de pessoas que já recebem o benefício e, assim, agilizar o atendimento dos pedidos na lista de espera para perícia. Após a determinação de volta das atividades de perícia, no entanto, os profissionais, representados pela Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP), contestaram o retorno ao trabalho, alegando que nem todas as medidas de proteção haviam sido tomadas.

A medida, no entanto, não vale para o recebimento de proventos e pensões daqueles beneficiários que fizeram aniversário a partir de janeiro de 2020 e ainda não fizerem a prova de vida anual.

Caso o beneficiário tenha tido o pagamento do recurso suspendo antes da publicação da Instrução Normativa 22, a primeira a suspender a exigência da perícia de vida, o mesmo pode solicitar o restabelecimento do benefício. 

“Basta acessar o Sistema de Gestão de Pessoas (Sigepe) e selecionar, em Requerimento, o documento Restabelecimento de Pagamento – Covid-19. O beneficiário receberá um comunicado do deferimento ou não do seu requerimento por e-mail enviado automaticamente pelo Sigepe”, explica o Ministério da Economia.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN