Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo Trump indica que proibirá voos de companhias chinesas para os EUA

    As restrições do Departamento de Transporte estão previstas para entrar em vigor em 16 de junho

    Presidente dos EUA, Donald Trump
    Presidente dos EUA, Donald Trump Foto: Jonathan Ernst - 29.mai.2020/Reuters

    Pete Muntean, Gregory Wallace e Steven Jiang,

    da CNN

    Ouvir notícia

    O governo dos Estados Unidos anunciou que planeja impedir companhias aéreas chinesas de voarem para o país em resposta ao que diz ser uma política que impediu as transportadoras americanas de atenderem o mercado chinês.

    As restrições do Departamento de Transporte estão previstas para entrar em vigor em 16 de junho, mas poderão ser promulgadas mais cedo se o presidente Donald Trump decidir fazê-lo.

    Horas após o anúncio, o órgão regulador da aviação civil da China emitiu na quinta-feira um aviso que permitiria efetivamente às transportadoras americanas retomarem serviços limitados no país.

    O Departamento de Transporte disse que o governo chinês está violando um acordo entre os dois países para viagens internacionais, impedindo a United Airlines e a Delta Air Lines de retomar os vôos transoceânicos. Essas companhias aéreas pediram para retomar o serviço em 1º de junho.

    United, Delta e American suspenderam o serviço na China devido à pandemia de coronavírus. O governo dos EUA também instituiu restrições de viagem para reduzir a propagação do coronavírus.

    A ordem do Departamento de Transporte disse que “as autoridades de aviação chinesas falharam em permitir às transportadoras aéreas dos EUA” operar as rotas que anteriormente voavam.

    “O Departamento continuará a contratar nossos parceiros chineses para que as transportadoras americanas e chinesas possam exercer plenamente seus direitos bilaterais”, afirmou o departamento em comunicado. “Enquanto isso, permitiremos que as transportadoras chinesas operem o mesmo número de vôos regulares de passageiros que o governo chinês permite ao nosso”.

     

    Mais Recentes da CNN