Grandes bancos chineses cortam taxas de hipoteca em Guangzhou, dizem fontes

Restrições aos empréstimos levaram o setor imobiliário da China a uma crise de liquidez no ano passado

Taxas de hipoteca na cidade de Guangzhou foram reduzidas em 20 pontos-base
Taxas de hipoteca na cidade de Guangzhou foram reduzidas em 20 pontos-base REUTERS/Thomas White/Illustration

da Reuters

Ouvir notícia

Os quatro maiores bancos da China reduziram as taxas de hipoteca na cidade de Guangzhou em 20 pontos-base nesta segunda-feira (21), disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto – para apoiar o setor imobiliário que sofre com uma severa crise.

A cidade de Guangzhou, no sul do país, capital da província de Guangdong, abriga a incorporadora imobiliária mais endividada do país, a Evergrande.

A medida segue decisões de alguns bancos na semana passada. O corte das taxas de hipoteca, de 100 para 80 pontos-base, envolveu o Bank of China, o Industrial and Commercial Bank of China, o China Construction Bank e o Agricultural Bank of China, disseram as fontes.

Dois outros grandes bancos, Bank of Communications e Postal Savings Bank of China também reduziram as taxas de hipoteca em Guangzhou, informou a emissora estatal CCTV.

Os bancos não responderam de imediato a pedidos de comentário da Reuters.

A taxa de empréstimo de referência baseada no mercado de um ano, LPR, é de 3,7%, enquanto a taxa de cinco anos é de 4,6%.

As restrições regulatórias aos empréstimos levaram o setor imobiliário da China a uma crise de liquidez no ano passado. Vários bancos na cidade de Suzhou, província de Jiangsu, também reduziram a taxa de hipoteca para compradores pela primeira vez, informou a mídia chinês Cailianshe nesta segunda-feira (21).

Mais Recentes da CNN