Grupo educacional Pearson aposta em cursos de capacitação para crescer

Companhia também planeja vender seus negócios locais internacionais de material didático, ativos que produzem livros e materiais em mercados como o Brasil

Logotipo do grupo britânico de educação Pearson
Logotipo do grupo britânico de educação Pearson Foto: Neil Hall / Reuters

Por Kate Holton e Paul Sandle, da Reuters

Ouvir notícia

O novo chefe de Pearson anunciou nesta segunda-feira (8) seu plano para o grupo de educação crescer além das escolas e faculdades, com uma estratégia para construir uma conexão direta com os consumidores, ajudando profissionais a aprender novas habilidades e retreiná-los.

Contratado para trazer suas habilidades digitais para a empresa britânica, o ex-executivo da Disney Andy Bird disse que há uma grande oportunidade de trabalhar com empresas ou trabalhadores para fornecer novas habilidades após a pandemia.

Criada na década de 1840 como empresa de construção, a Pearson se reinventou várias vezes ao longo do tempo e agora tenta navegar na mudança do aprendizado analógico para digital.

Focada puramente na educação, a empresa sofreu grandes interrupções à medida que os alunos, principalmente nas faculdades dos EUA, passaram a comprar livros de segunda mão e usar programas online mais baratos, atingindo seus lucros.

“O que me empolga sobre o potencial do serviço direto ao consumidor é que em 2019 a Pearson se envolveu com mais de 100 milhões de alunos em todo o mundo, e dentro do sistema educacional universitário dos EUA todos os anos há cerca de 10 milhões de alunos que usam os produtos Pearson”, disse Bird.

Com a mudança, a Pearson dividirá sua força de trabalho de cerca de 22 mil pessoas em cinco novas divisões, que serão apoiadas por um grupo que ajudará a implementar recursos digitais em toda a empresa.

Ela também planeja vender seus negócios locais internacionais de material didático, ativos que produzem livros e materiais em mercados como Brasil e Canadá e que geram cerca de 300 milhões de libras de receita, estimam analistas do Citi.

Seus resultados de 2020 mostraram o impacto da pandemia, com escolas foram fechadas e exames cancelados, e um impulso do aprendizado online. A empresa teve queda de 10% na receita. O lucro ajustado somou 432 milhões de dólares, queda de 46%.

No domingo, o grupo brasileiro Arco Educação anunciou acordo para comprar da Pearson a COC e o Dom Bosco, dois sistemas de educação por R$ 920 milhões.

Mais Recentes da CNN