Grupo Mateus vai estrear na Bolsa: quem é o fundador bilionário e ex-garimpeiro?

Ilson Mateus foi considerado pela Forbes como o nono homem mais rico do Brasil – e ele quer ir ainda mais além com o seu grupo varejista do Norte e Nordeste

Ilson Mateus, fundador do Grupo Mateus: o nono homem mais rico do Brasil
Ilson Mateus, fundador do Grupo Mateus: o nono homem mais rico do Brasil Foto: Grupo Mateus/YouTube

André Jankavski,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

Na fila do IPO, uma gigante desconhecida do grande público do Sul e do Sudeste quer levantar até R$ 6,2 bilhões em sua oferta pública inicial. Trata-se do Grupo Mateus, rede varejista do Nordeste e do Norte, cujo faturamento de R$ 9,9 bilhões coloca a empresa como 16º maior empresa de todo o setor, a frente de empresas como C&A (CEAB3) e a rede de farmácias Pague Menos (PGMN3).

Porém, por trás da empresa, que possui 137 supermercados e atacados no Maranhão, Pará e Piauí e Tocantins, há o “senhor” Mateus. O empresário Ilson Mateus Rodrigues fundou a companhia em 1986 na cidade de Balsas (MA), cidade a 810 quilômetros da capital São Luís, como uma mercearia de 50 metros quadrados.

Ele foi para lá depois de conversar com amigos e de saber que a cidade estava em crescimento, especialmente com o avanço de algumas culturas do agronegócio, como a soja. Uma de suas principais fontes de faturamento, no início do negócio, era a venda de cachaça.

Leia também:
Lojas Quero-Quero querem dominar o interior; ações podem subir mais 20% em 2020
Joseph Safra ultrapassa Lemann como o homem mais rico do Brasil, diz Forbes

Antes disso, o empresário já tinha falido duas vezes e também tinha sido garimpeiro na região de Serra Pelada – sem sucesso. A busca pelo ouro na região se tornou uma procura por eficiência do varejo em meio ao Plano Cruzado.

A saída foi buscar contratos parcelados com grandes distribuidoras e vender à vista para parceiros locais. O estoque também foi fortalecido para que a alta da inflação não impactasse tanto nos negócios. 

O negócio deu certo e a mercearia virou um supermercado. A expansão do negócio além de Balsas demorou quase 15 anos. Em 1988, a pequena mercearia se tornou um supermercado. Somente no ano de 2000, a rede começou a expansão e a cidade escolhida foi Imperatriz (MA), município em que o empresário viveu até os 23 anos. Três anos depois, chegou à capital São Luís.

De lá para cá, Mateus criou uma série de bandeiras: Mateus Supermercados, Mix Atacarejo (que se tornou um de seus principais negócios), a Eletro Mateus, focada na venda de eletrônicos, Armazém Mateus, especializada no atendimento de mercearia e supermercados no Norte e Nordeste, a distribuidora de medicamentos Invicta e a indústria de panificação Bumba Meu Pão. Mais recentemente, criou a Camiño Supermercados, focada no segmento de franquias.

Foi o suficiente para Mateus se tornar um bilionário. Hoje, Mateus é considerado um dos dez homens mais ricos do Brasil, segundo a revista Forbes. Ele ocupa a nona posição, com uma fortuna estimada em R$ 20 bilhões.

A ida para a bolsa de um grupo varejista fora dos grandes centros, a Lojas Quero-Quero (LJQQ3) é outra nesse grupo, também marca um novo momento do varejo na B3 (B3SA3). Analistas enxergam que as ações da Lojas Quero-Quero, que já estão em alta este ano, possam subir ainda mais.

Resta saber se o Grupo Mateus seguirá o mesmo caminho de sucesso da rival do Sul. De acordo com a empresa, seus acionistas vão procurar dinheiro na bolsa para expandir a operação (e também embolsar um pouco, é claro).

A empresa pretende vender 397.286.822 ações no IPO, mas é possível que esse número chegue até 536.337.209.

A companhia estabeleceu a faixa de preço entre R$ 8,97 e R$ 11,66 para cada ação. O preço final será definido em 8 de outubro.

Até lá, Mateus terá tempo para convencer aos investidores de que é possível que o grupo varejista tenha um salto ainda maior do que a fortuna do ex-garimpeiro nesses 34 anos.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN