Guararapes registra alta de 120,8% e prejuízo líquido de R$ 104,9 mi no 1º tri

O Ebitda ficou em R$ 33,501 milhões entre janeiro e março de 2021, queda de 66,9% ante igual período em 2020

Movimentação de clientes em Loja da Riachuelo, empresa do Grupo Guararapes
Movimentação de clientes em Loja da Riachuelo, empresa do Grupo Guararapes Foto: Divulgação

Fabiana Holtz, da Agência Estado

Ouvir notícia

A Guararapes Confecções, dona da rede de lojas Riachuelo, registrou prejuízo líquido de R$ 104,9 milhões no primeiro trimestre de 2020, 120,8% superior ao prejuízo de R$ 47,5 milhões do mesmo período de 2020.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da Guararapes ficou em R$ 33,501 milhões entre janeiro e março de 2021, queda de 66,9% ante igual período em 2020.

Segundo comentários da empresa que acompanha os resultados, a performance é reflexo da queda nas vendas em mesmas lojas, da expansão de margem bruta de mercadorias, do desempenho das despesas operacionais e do forte crescimento do Resultado da Operação financeira.

A receita líquida consolidada da Guararapes nos primeiros três meses de 2021 encolheu 23,5% na comparação anual, para R$ 1,243 bilhão. As despesas operacionais, por sua vez, cresceram 7,3% na mesma base de comparação, para R$ 737,8 milhões.

No período, a companhia apresentou um consumo de caixa de R$ 403,5 milhões. A dívida líquida da companhia fechou o trimestre em R$ 1,110 bilhão, 57% superior aos R$ 706,989 milhões do final de dezembro, mas 30% menor que o registrado em março do ano passado, de R$ 1,582 bilhão.

Assim, o nível de alavancagem, medido pela relação dívida líquida/Ebitda, subiu de 3,0 vezes para 6,8 vezes em relação ao quarto trimestre de 2020. Em março de 2020, a alavancagem era de 1,6 vez.

Tópicos

Mais Recentes da CNN