Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Guedes confirma mais duas parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial

    O montante de cada nova parcela é o mesmo pago pelo governo nas três parcelas iniciais do benefício; assim, não será preciso aprovar uma nova lei no Congresso

    Igor Gadelhada CNN

    Ouvir notícia

    O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou à CNN na manhã desta terça-feira (30) que o governo federal vai prorrogar o auxílio emergencial em mais duas parcelas de R$ 600 cada. 

    O anúncio oficial deve ser feito em cerimônia no Palácio do Planalto prevista para as 16h de hoje, com a presença do chefe da equipe econômica e do presidente Jair Bolsonaro.

    O montante de cada nova parcela é o mesmo pago pelo governo nas três parcelas iniciais do benefício. Por esse motivo, não será preciso aprovar uma nova lei no Congresso – bastará um decreto presidencial prorrogando.

    Leia mais:

    Governo divulga calendário de pagamento do auxílio emergencial

    O abono salarial do PIS deveria ser extinto para ampliar o Bolsa Família?

    Auxílio emergencial e o futuro dos programas de transferência de renda no Brasil

    Cada nova parcela terá impacto de R$ 50 bilhões nas contas públicas. Pelos cálculos do Tesouro, as duas juntas elevarão o déficit público de 2020 em 1,5 ponto porcentual, para 11,5% do PIB.

    A prorrogação do auxílio, apelidado de “coronavoucher”, em duas parcelas de R$ 600 vai ao encontro do que defendia o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). 

    Bolsonaro chegou a anunciar que prorrogaria o benefício em três parcelas decrescentes de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, mas acabou desistindo após resistência de Maia e outros parlamentares.

    Mais Recentes da CNN