Guedes defende exportações e investimentos na Ásia e no Oriente Médio

Ministro da Economia participou da cerimônia de apresentação do Pavilhão do Brasil na Expo 2020 Dubai

Anna Russido CNN Brasil Business

em Brasília

Ouvir notícia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a reforçar sua vontade de fortalecer as relações do Brasil com países da Ásia e do Oriente Médio.

“Estamos nos conectando agora com o que pode ser o ‘hub’, não só de exportações nossas para o resto do mundo, mas como de recebermos os investimentos. O Oriente Médio é, cada vez mais, um centro financeiro mais sofisticado”, comentou em participação na cerimônia de apresentação do Pavilhão do Brasil na Expo 2020 Dubai, nesta quinta-feira (30).

“Daqui para lá vão nossas exportações e de lá para cá vêm os investimentos. Estamos voltando ao caminho das Índias orientais”, completou ao enfatizar seu desejo de reproduzir com a Índia o fluxo de comércio dos últimos anos com a China.

Para o ministro, com capacidade de se tornar o “celeiro do mundo”, com fornecimento de alimentos e produtos agrícolas, preservando os recursos naturais do país, o Brasil tem “um futuro brilhante pela frente”.

Guedes ainda criticou o modelo de economia fechada do Brasil, bem como as gestões anteriores do Itamaraty e ministério da Economia por terem “deixado” a política de comércio exterior do país crescer fechada.

“Nós somos um país de consumo de massa, mergulhando na idade digital. Uma potência verde com um futuro brilhante pela frente. Que esse seja nosso passo inicial na direção do grande eixo de crescimento da economia mundial hoje, que são aquelas regiões [Ásia e Oriente Médio]”, defendeu.

Mais Recentes da CNN