“Guedes é liberal, mas na crise somos todos keynesianos”, diz Abilio Diniz

Empresário brasileiro explicou em conferência que ministro da Economia deve aumentar os pacotes de estímulos contra o coronavírus

Abertura de Mercado é um podcast diário com as principais notícias econômicas
Abertura de Mercado é um podcast diário com as principais notícias econômicas Foto: CNN Brasil

Fernando Nakagawada CNN

Ouvir notícia

Plano de US$ 2 trilhões proposto por Donald Trump para lidar com os efeitos do coronavírus foi finalmente aprovado pelo Senado americano. E o mundo reage.

No episódio de hoje:

– Senado americano aprova pacote de estímulos por 96 votos a zero. Matéria agora será votada na câmara baixa;
– No mundo, bolsas e índices voltam a crescer em reação à medida;
– Por aqui, B3 fecha em alta por dois dias seguidos pela primeira vez desde fevereiro;
– Dólar também perde espaço para o real e chega a ser negociado por menos de R$ 5;
– Briga entre o presidente Jair Bolsonaro e os governadores dos estados parece não ter preocupado o mercado tanto assim;
– Ministro Paulo Guedes estaria alavancando mais medidas para lidar com os efeitos da pandemia na economia brasileira;
– Abilio Diniz, interlocutor da informação, disse ainda que Guedes é liberal, mas no momento da crise somos todos keynesianos;
– Bank of America Merrill Lynch colocou o Brasil entre os países em desenvolvimento que mais devem sofrer com a COVID-19;
– Turquia e África do Sul também estão na lista;
– Talvez por isso, Banco Central vem registrando sucessivas retiradas de dinheiro da bolsa por parte de investidores internacionais;
– AGENDA: BC divulga relatório trimestral da inflação e EUA abre dados sobre pedidos de seguro desemprego.

Mais Recentes da CNN