Guedes: país caminhava para colapso fiscal, mas situação normalizou

Segundo o ministro, o Brasil está recuperando o controle da situação econômica e não vai deixar prejuízos relacionados à pandemia para gerações futuras

O ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista à CNN (01.jun.2021)
O ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista à CNN (01.jun.2021) Foto: Reprodução / CNN

Beatriz Gurgel, da CNN Brasil

Ouvir notícia

 

O ministro da economia, Paulo Guedes, disse nessa sexta-feira (25) que o Brasil está recuperando o controle da situação econômica e não vai deixar prejuízos relacionados à pandemia para gerações futuras. “O Brasil poderia estar indo para uma situação de colapso fiscal, mas conseguimos dominar essa sensação e já estamos normalizando tudo outra vez”, disse Guedes.

O ministro também voltou a confirmar a extensão de mais três meses do auxílio emergencial, e disse acreditar que a pandemia será controlada em três a quatro meses, quando ele espera que toda a população adulta já tenha recebido ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19.

“A expectativa, nas palavras do ministro da saúde, Marcelo Queiroga, é que [até outubro] estaríamos em um ambiente de controle da pandemia. Essa é a ideia, e isso que dirigiu a extensão do auxílio emergencial até o final de outubro. Em novembro e dezembro, retornamos ao mundo de normalização, com a volta do bolsa família”, afirmou.

No entanto, Guedes assumiu que, caso a previsão não se confirme, a decisão será revista. “Quem dirige o auxilio emergencial é a pandemia. Se vier uma terceira onda, temos que prorrogar o auxilio emergencial, os juros sobem e acabam subindo as despesas que estamos tentando derrubar (…) Estamos em uma guerra contra a pandemia.”

As declarações foram dadas em audiência da comissão temporária da Covid-19 no Senado. Guedes foi apresentar aos parlamentares a situação orçamentária das ações de combate à pandemia de coronavírus.

Mais Recentes da CNN