Guedes reclama com Bolsonaro de ‘maquiagem’ no Orçamento

Ministro da Economia alertou o presidente que o Orçamento foi aprovado com manobras para furar o teto de gastos

Igor Gadelhada CNN

Ouvir notícia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, procurou o presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (25) para reclamar do que chamou de “maquiagem” no Orçamento da União para 2021 aprovado ontem pelo Congresso Nacional.

Segundo apurou a CNN com fontes do Planalto e da equipe econômica, Guedes alertou o presidente que o Orçamento foi aprovado com manobras para furar o teto de gastos, regra que impede que as despesas da União cresçam acima da inflação do ano anterior.

O ministro mostrou levantamento feito por sua equipe apontando algumas dessas manobras fiscais. Guedes afirmou a Bolsonaro que deputados e senadores recorreram à “maquiagem” para aumentar principalmente o volume destinado às emendas parlamentares.

Uma dessas manobras, revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo e confirmada pela CNN, foi mudar a forma de pagamento do auxílio-doença. Pelo projeto do Orçamento aprovado, a responsabilidade de pagar o benefício passa a ser das empresas, e não mais do INSS, como é hoje.

As empresas, por sua vez, poderão recuperar o valor que pagaram a seus empregados abatendo sobre tributos devidos. A medida, considerada por Guedes como “contabilidade criativa”, permitiu os parlamentares abrirem espaço no teto de gastos para aumentar o valor de suas emendas.

Na conversa com Bolsonaro, Guedes afirmou que a medida passaria uma mensagem ruim ao mercado, o que pode afetar a credibilidade do governo. O ministro avisou que, por conta da “manobra”, a equipe econômica defenderá contingenciamento de parte do Orçamento ao longo do ano.

Mais Recentes da CNN