‘Há mais riscos de apagão do que de racionamento’, diz ex-presidente da EPE

No entanto, Luiz Barroso disse à CNN que o país está próximo de precisar de medidas drásticas para lidar com a crise hídrica

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o presidente da PSR Consultoria e ex-presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) Luiz Barroso afirmou que o Brasil enfrenta mais riscos de um apagão do que de racionamento de energia. De acordo com ele, o mês de setembro será importante para mostrar qual será a garantia de atendimento energético.

“Temos que observar em setembro o que o sistema vai conseguir de resultado dessas medidas propostas, para avaliarmos como fica essa reta final do ano”, afirmou se referindo às ações de restrição do governo para lidar com a situação decorrente da crise hídrica.

“O racionamento é a última medida que se tem na mesa depois de todas essas que se estão tentando.”

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) também anunciou a criação de uma nova bandeira tarifária, chamada bandeira tarifária ‘escassez hídrica’. O novo valor da taxa extra é de R$ 14,20 pelo consumo de 100 kWh, com vigência a partir de 1º de setembro de 2021 a 30 de abril de 2022.

“Estamos chegando no conjunto das medidas finais antes de uma medida mais drástica de corte compulsório de consumo.”

(Publicado por Evandro Furoni)

Mais Recentes da CNN