Homem mais rico da África abre fábrica de fertilizantes em meio a risco de crise

Aliko Dangote abriu a maior fábrica de fertilizantes do continente, à medida que a guerra na Ucrânia ameaça uma crise alimentar global: "estão nos implorando para vender"

Divulgação / Dangote Industries

Stephanie Busarida CNN

Ouvir notícia

O ​​homem mais rico da África, Aliko Dangote, abriu a maior fábrica de fertilizantes do continente nesta semana, enquanto a guerra na Ucrânia corta o fornecimento da Rússia, ameaçando uma crise alimentar global.

A fábrica de fertilizantes de ureia e amônia de US$ 2,5 bilhões foi encomendada pelo presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, em Lagos, onde Dangote também deve abrir uma refinaria de petróleo com produção de 650.000 barris por dia, ainda este ano.

À CNN, Dangote disse na terça-feira (22) que o mercado de ureia “passou pelo telhado”. “As pessoas estão nos implorando para vender”, afirmou.

“Somos muito exigentes para quem vendemos este produto. Estamos carregando um navio para os EUA, Brasil, México, Índia… A UE está tentando comprar de nós também”, acrescentou.

A fábrica de fertilizantes tem capacidade para produzir 3 milhões de toneladas métricas de ureia anualmente, tornando-se a segunda maior planta do mundo, segundo Dangote.

O lançamento da fábrica ocorre em um momento crítico, pois a guerra na Ucrânia elevou os preços e causou escassez global de alimentos.

Rússia e Ucrânia são os principais fornecedores de ureia, potássio e fosfato, componentes-chave de fertilizantes. Os países também são grandes fornecedores globais de trigo e outros grãos.

A ureia e a amônia são ingredientes essenciais para que os agricultores cumpram as metas de produção. O acesso a fertilizantes foi reduzido significativamente, ameaçando a cadeia global de fornecimento de alimentos.

“Temos sorte de ter esta planta”, declarou Dangote. “Está chegando no momento certo com a guerra, pois tanto a Ucrânia quanto a Rússia controlam quantidades substanciais de insumos agrícolas… Isso pode ajudar muitos países africanos. O mercado de exportação é um mercado de vendedores”, acrescentou.

O número de pessoas à beira da fome saltou de 27 milhões para 44 milhões em 2019, de acordo com o informe do Programa Mundial de Alimentos da ONU deste mês.

Partes da África podem mergulhar na fome em menos de três meses se a guerra se prolongar, disse Wandile Sihlobo, economista-chefe da Câmara de Negócios Agrícolas da África do Sul.

“No curto prazo, entre agora e três meses, o conflito afetará o fornecimento de alimentos principalmente do ponto de vista dos preços”, afirmou Sihlobo à CNN.

A Nigéria vem tentando diversificar sua economia longe do petróleo há algum tempo, e Dangote acredita que a planta poderia render ao país US$ 5 bilhões em receita de exportação a cada ano.

“Este é um impacto muito grande. É muito significativo para a economia da Nigéria”, disse Dangote à CNN.

O presidente do Banco Central da Nigéria, Godwin Emefiele, disse que a redução das importações de fertilizantes é um pilar fundamental na agenda de diversificação do presidente Buhari, levando o país de importador líquido da commoditie à autossuficiência.

“De fato, durante os últimos cinco anos, mais de 35 milhões de sacas de fertilizantes misturados foram produzidos na Nigéria. Consequentemente, nossa fatura de importação de fertilizantes não apenas diminuiu significativamente, mas também estamos testemunhando investimentos crescentes na indústria”, disse Emefiele, durante o discurso de inauguração da planta da nova fábrica.

“Hoje, a Nigéria é autossuficiente na produção de ureia, além de ser o principal produtor no continente africano”, acrescentou.

O presidente Buhari completou dizendo que a planta ajudaria a Nigéria a acabar com a dependência das importações de alimentos.

“A fábrica está criando grandes oportunidades na área de criação de empregos, armazenamento, transporte e logística. Isso criará riqueza significativa, reduzirá a pobreza e ajudará a garantir o futuro de nossa nação”, afirmou.

Vale ressaltar que o Grupo Dangote é o segundo maior empregador da Nigéria, atrás apenas do governo federal.

 

 

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN