Incorporadora de Dubai quer fazer mais negócios com Trump

A DAMAC é parceira de Trump em um campo de golfe de 18 buracos e clube em Dubai, inaugurado em 2017

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos Foto: REUTERS

John Defterios, CNN Business, em Dubai

Ouvir notícia

A América corporativa pode estar fugindo do presidente Donald Trump, mas pelo menos um de seus parceiros comerciais internacionais está ao seu lado.

Hussain Sajwani, presidente da incorporadora imobiliária DAMAC, disse que deseja expandir seu relacionamento com a Trump Organization, apesar do papel do presidente em fomentar um cerco violento ao Capitólio dos Estados Unidos na semana passada.

A DAMAC é parceira de Trump em um campo de golfe de 18 buracos e clube em Dubai, inaugurado em 2017. A empresa também está construindo um segundo campo de golfe de 18 buracos, o Trump World Golf Club, em Dubai, segundo a Trump Organization diz em seu site.

 

“Temos um ótimo relacionamento com a Trump Organization e tenha certeza de que não temos absolutamente nenhuma intenção de cancelar nosso acordo”, disse Sajwani em um comunicado à CNN Business na quarta-feira (13).

Muitas empresas estão tentando se distanciar do presidente e de sua empresa após a insurreição no Capitólio. O Deutsche Bank (DB) descartou fazer mais negócios com Trump, por exemplo, e o Signature Bank começou a fechar as contas pessoais do presidente. A cidade de Nova York está tentando encerrar os contratos da Trump Organization para operar o Trump Golf Links em Ferry Point, o Central Park Carousel e os rinques de patinação no gelo Wollman e Lasker.

Plataformas de mídia social, incluindo Twitter (TWTR) e Facebook (FB) suspenderam as contas do presidente. O torneio de golfe PGA cancelou os planos de jogar seu campeonato de 2022 no campo de golfe Bedminster, de Trump. Já Sajwani disse que a DAMAC está interessada em expandir sua parceria com a Trump. “Eu vou mais longe: já que a organização [Trump] não estará mais restrita a fazer negócios adicionais no exterior no futuro, eu teria a oportunidade de expandir nosso relacionamento com a marca e procurar mais maneiras de colaborar”, detalhou Sajwani.

O empresário de Dubai apoiou Trump em momentos difíceis no passado, incluindo durante a reação contra seu pedido de proibir todas as viagens de muçulmanos aos Estados Unidos. “Ele tinha uma marca forte – e, sem dúvida, nos últimos 12 meses, sua marca se tornou mais forte e global. Acho que terá um impacto positivo nas vendas”, disse ele à CNN em novembro de 2016. “Ele não é discriminatório de forma alguma. Ele não discrimina sexo, religião ou qualquer outra coisa”.

Sajwani foi apelidado de “O Donald de Dubai” e suas famílias têm um relacionamento próximo. Donald Trump Jr. e Eric Trump voaram para Dubai para assistir a um casamento da filha de Sajwani, Amira, em 2018.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Mais Recentes da CNN