Índice acionário europeu tem maior série de altas semanais desde 2019

As altas compensaram as dúvidas sobre o programa de vacinação contra a Covid-19 na zona do euro

Bolsa de valores e investimentos
Bolsa de valores e investimentos Foto: Frank Busch / Unsplash

Sruthi Shankar e Shreyashi Sanyal, da Reuters

Ouvir notícia

Os índices acionários europeus mostraram queda nesta sexta-feira (9), mas registraram a mais longa série de altas semanais desde novembro de 2019 diante de esperanças de recuperação no crescimento econômico. Isto compensou as dúvidas sobre o programa de vacinação contra a Covid-19 na zona do euro.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,08%, a 1.683 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,08%, a 437 pontos, depois de atingir na abertura máxima recorde.

O sentimento global era sustentado pela promessa do Federal Reserve de manter a política monetária ultrafrouxa mesmo com dados mostrando que a atividade dos Estados Unidos está ganhando força.

As ações de Londres se destacaram esta semana, com o índice de mid-caps focado internamente chegando a máxima recorde conforme o Reino Unido passa a sair de um rigoroso lockdown de inverno.

Os investidores vão passar a focar na próxima semana a temporada de resultados dos Estados Unidos, com expectativa de que os lucros das empresas do S&P 500 saltem 25% no primeiro trimestre, de acordo com estimativa da Refinitiv IBES.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,38%, a 6.915 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,21%, a 15.234 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,06%, a 6.169 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,60%, a 24.429 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,83%, a 8.565 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,25%, a 5.017 pontos.

Mais Recentes da CNN