Inflação ao consumidor na OCDE sobe 8,8% na comparação anual de março

Alta está no ritmo mais elevado desde outubro de 1988

Segundo a OCDE, cerca de um quinto dos integrantes do grupo tiveram inflação de dois dígitos
Segundo a OCDE, cerca de um quinto dos integrantes do grupo tiveram inflação de dois dígitos REUTERS/Lawrence Bryant

André Marinho, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A inflação ao consumidor dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) subiu 8,8% em março ante igual mês do ano passado, no ritmo mais elevado desde outubro de 1988, informou a entidade nesta quarta-feira (4).

O resultado representa uma aceleração em relação à alta de 7,8% registrada em fevereiro e ao avanço de 2,4% em março de 2021.

Segundo a OCDE, cerca de um quinto dos integrantes do grupo tiveram inflação de dois dígitos, a mais acentuada delas na Turquia (61,1%).

A inflação de energia saltou 33,7% na comparação anual de março, maior elevação desde maio de 1980. Excluindo-se alimentos e energia, o aumento foi de 5,9%.

Já a inflação do G-20 aumentou 7,9% em março ante mesmo mês de 2021, após alta de 6,8% em fevereiro.

Mais Recentes da CNN