Inverno no hemisfério norte deve acelerar valorização do gás e do petróleo

O salto nos custos de energia levou fabricantes a restringir as atividades da Espanha até o Reino Unido e ajudou a desencadear crises de energia na China

Dutos de gás perto de Volovets, Ucrânia7/10/2015 REUTERS/Gleb Garanich
Dutos de gás perto de Volovets, Ucrânia7/10/2015 REUTERS/Gleb Garanich REUTERS/Gleb Garanich

Noah Browning e Ahmad Ghaddarda Reuters

Ouvir notícia

A alta dos preços do gás com a aproximação do inverno no hemisfério norte deve levar a uma mudança para o petróleo que impulsiona a demanda global em várias centenas de milhares de barris por dia (bpd), espremendo a oferta já apertada, preveem os analistas.

Os preços do gás natural, particularmente na Europa, dispararam este ano, impulsionados por uma combinação de estoques baixos, oferta baixa e maior demanda asiática.

O salto nos custos de energia levou fabricantes a restringir as atividades da Espanha até o Reino Unido e ajudou a desencadear crises de energia na China.

E a alta nos preços do gás deve levar à substituição pelo petróleo para gerar energia a níveis sem precedentes, previu o banco sueco SEB.

“Isso nunca aconteceu antes em uma escala global. O mercado sempre tentou substituir o petróleo caro por um gás natural muito mais barato”, disse Bjarne Schieldrop, analista-chefe de commodities do SEB.

“Está agora totalmente invertido. A magnitude da mudança do gás natural para o petróleo é difícil de determinar, mas as estimativas são de 500.000 bpd ou mais.”

Durante o Energy Intelligence Forum esta semana, o CEO da Saudi Aramco, Amin Nasser, também estimou o aumento da demanda em 500.000 bpd.

Já o JP Morgan colocou o potencial aumento na demanda global por geração de energia a partir de petróleo para até 2 milhões de bpd, mas disse que um aumento de 750.000 bpd até março é mais provável.

Mais Recentes da CNN