Itamaraty manifesta posição pró-EUA no 5G 

Ala ideológica do governo, da qual ministério faz parte, defende como estratégia de política internacional um alinhamento aos americanos

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

 

Pela primeira vez, o Itamaraty manifestou em reuniões internas do governo a sua preferência para que o modelo da tecnologia 5G do país seja formulado de um modo que favoreça os Estados Unidos e prejudique a China.

A manifestação foi feita pelo embaixador Norberto Moretti, secretário de Comércio Exterior e Assuntos Econômicos. Ele é o responsável pelas negociação do Brasil sobre o 5G.  

A ala ideológica do governo, da qual o Itamaraty faz parte, defende como estratégia de política internacional um alinhamento aos americanos. Os militares, porém, defendem uma posição mais independente.

O embate vem sendo travado nos governo nas últimas semanas e está relacionado à troca do Ministério das Comunicações. No mês passado, um encontro com os ministros Braga Netto (Casa Civil), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Tereza Cristina (Agricultura), e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) ocorreu para que representantes do Ministério das Comunicações apresentassem um resumo dos estudos da pasta sobre o assunto. 

Leia e assista também

Novo ministro terá que fazer leilão do 5G e privatizar Correios

EUA recomendam que Brasil evite usar tecnologia de 5G da China, diz embaixador

Foram apresentados dois cenários. Um com veto à tecnologia chinesa. Outro no qual manifestava uma posição de desconfiança de todas as tecnologias, conforme defendido pela área técnica da pasta e pela ala militar.

Como não houve uma conclusão nesse encontro, a decisão da Casa Civil foi que começassem encontros setoriais. O primeiro foi entre o Itamaraty e as Comunicações, em que o recado do embaixador foi dado. Nesta semana, houve o desmembramento do ministério e a recriação da pasta das Comunicações. A decisão sobre o 5G ficará na nova estrutura.

Setores do governo têm defendido que a pandemia do coronavírus pode fazer com que haja no mundo um cenário mais contrário a China, de onde veio o vírus. E os defensores do alinhamento aos Estados Unidos contam com esse novo cenário para defender sua posição.

Em nota, a pasta afirmou que “o ministro das Relações Exteriores não emitiu parecer sobre o tema. O Itamaraty participa de processo de coordenação interministerial sobre a questão 5G, conduzido pela Casa Civil, e nesse contexto apresenta elementos e considerações a respeito. Tratando-se de processo interministerial em andamento, o Itamaraty não fará comentários individualmente.”

Mais Recentes da CNN