Jeff Bezos, homem mais rico do mundo, compra iate de meio bilhão de dólares

O homem mais rico do mundo está comprando um super iate de 127 metros, que é tão grande que tem seu próprio "iate de apoio" com heliporto

Jeff Bezos tem iate tão grande que precisa de outro iate
Jeff Bezos tem iate tão grande que precisa de outro iate Foto: Reprodução / CNN

Allison Morrow, CNN Business

Ouvir notícia

Hoje, em notícias ultra-bilionárias, o fundador da Amazon, Jeff Bezos, comprou uma modesta escuna de 30 metros enquanto espera uma vida mais tranquila e horas de reflexão em mar aberto… Na verdade, não foi isso — brincadeirinha.

O homem mais rico do mundo está comprando um barco, embora essa palavra pareça inadequada para a monstruosidade que vai para o capitão Bezos: um super iate de 127 metros, que é tão grande que tem seu próprio “iate de apoio” com heliporto, de acordo com a agência de notícias Bloomberg. O custo estimado, sem incluir o barco de apoio do barco, é de US$ 500 milhões.

O fabricante holandês do iate de luxo, Oceanco, não divulgou muitos detalhes sobre o navio, chamado Projeto 721. A empresa não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários.

Meio bilhão de dólares é uma quantia inconcebível de dinheiro para a maioria das pessoas, mas é uma pequena fração dos US$ 75 bilhões que Bezos ganhou somente em 2020. Seu patrimônio líquido total é de US$ 200 bilhões, de acordo com a Bloomberg.

As ações da Amazon, a principal fonte da fortuna de Bezos, subiram surpreendentes 75% no ano passado, à medida que a pandemia alterou o comportamento do consumidor em favor da empresa —e Wall Street, cheia de dinheiro fácil graças ao Federal Reserve, acumulou-se em ações de tecnologia.

Bezos não estava sozinho: os bilionários dos EUA ganharam coletivamente US$ 1,1 trilhão em 2020, tornando-os quase 40% mais ricos do que antes da pandemia.

Bezos provavelmente fez seu pedido de barco bem antes da pandemia, mas as notícias de seu novo brinquedo extravagante estão colocando os holofotes em mais uma indústria que se beneficia do boom do mercado de ações e da interrupção da interação social da pandemia.

As vendas de barcos nos Estados Unidos atingiram uma alta em 13 anos no ano passado, de acordo com a National Marine Manufacturers Association —diversão segura e socialmente distante para quem pode pagar. Essas vendas refletem modelos mais familiares de barcos a motor e outras embarcações preferidas por meros mortais sem fortunas de dez dígitos em seus nomes, mas a tendência também acompanha a classe dos iates. Sem galas ou festas suntuosas para comparecer, os ricos estão zarpando (ou suas tripulações, de qualquer maneira).

Os trimestres recentes de superiates bateram recordes, disse um analista à Bloomberg. Os fabricantes de iates extravagantes mal conseguem acompanhar. “É impossível conseguir uma vaga em uma marina recém-construída”, disse o analista. “Eles estão totalmente reservados.”

(Esta é uma reportagem traduzida. Clique aqui para ler a original, em inglês)

Mais Recentes da CNN