La Niña levou a queda de produção de grãos no Sul do Brasil, diz especialista

Em entrevista à CNN, o diretor da Conab, Sergio de Zen, afirmou que a produtividade de grãos no país tem enfrentado cenários opostos de recordes e perdas

Duda CambraiaLucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A produção brasileira de grãos na safra 2021/22 poderá chegar a 268,2 milhões de toneladas. Caso o volume seja confirmado, será um crescimento de 5% em relação à temporada anterior. A estimativa é de um levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgado nesta semana.

Em entrevista à CNN, o diretor da Conab, Sergio de Zen, afirmou que a produtividade de grãos no país tem enfrentado cenários opostos de recordes e perdas.

“Com o país sendo continental como o Brasil tivemos dois extremos: nós estamos colhendo uma safra com altíssima produtividade no Mato Grosso e na região do Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia, que chamamos de Matopiba, nós estamos tendo produtividades recordes. Goiás também está nesse rol. Por que o clima ajudou e foi perfeito para eles, usando a tecnologia”, disse.

Por outro lado, o desempenho da atual safra sofre impacto da forte estiagem que atinge os estados da Região Sul do país e o centro-sul de Mato Grosso do Sul.

“Essa região Sul do Brasil e o Sul do Mato Grosso do Sul foram afetadas por um fator climático que é cíclico, o La Niña, e com isso a gente teve uma queda de produtividade acentuada e principalmente heterogênea nessas regiões”, afirmou.

O especialista acrescenta que a soja deverá registrar uma produção de cerca de 125 milhões de toneladas, uma queda de cerca de 9% diante da safra passada.

“Nós esperávamos chegar próximos de 140 milhões de toneladas de soja e, agora, prevemos 125 milhões, um pouquinho a mais que isso, em decorrência dessa frustração de safra do Sul do Brasil”, disse.

Mais Recentes da CNN