Lisauskas: novo auxílio pode ser usado por governo como ‘chantagem ao Congresso’

No quadro Liberdade de Opinião, Rita Lisauskas comentou a criação do "Bônus de Inclusão Produtiva", que substituirá o auxílio emergencial

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (8), Rita Lisauskas comentou a criação do “Bônus de Inclusão Produtiva”, já apelidado nos bastidores de “BIP”, que substituirá o auxílio emergencial. A apuração é do analista da CNN Igor Gadelha. O novo auxílio vai atingir cerca de 30 milhões de brasileiros e a ideia é um empenho de R$ 200 por mês para cada pessoa.

“Um ponto que me chama a atenção nesse anúncio do governo é que o plano também prevê que o novo auxílio, o BIP,  esteja associado à Carteira Verde Amarela, programa que deve ser relançado pelo governo para reduzir encargos trabalhistas e estimular a formalização de pessoas de baixa renda”, disse Rita.

“Essa MP, que retira ainda mais direitos trabalhistas dos trabalhadores, caducou o ano passado. Ou seja, quando o governo amarra o BIP à Carteira Verde Amarela, ele está mandando uma mensagem para o Congresso: ‘só vai ter auxílio emergencial se os deputados e senadores aceitarem aprovar algumas medidas’. Não há urgência aqui e a fome é uma coisa urgente. Há apenas uma chantagem com o Congresso Nacional, uma pressão para parlamentares aprovarem certas medidas”, avaliou a jornalista.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Rita Lisauskas e Caio Coppolla. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Rita Lisauskas no quadro Liberdade de Opinião
Rita Lisauskas no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (8.fev.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

 

(Publicado por Sinara Peixoto)

 

Mais Recentes da CNN