Listagem da Didi na Bolsa de Nova York pode estar perto do fim após IPO fracassado

Maior empresa de carona da China vem sofrendo com a repressão de Pequim às companhias de tecnologia; ações da Didi caíram quase 70% este ano

Logomarca do aplicativo de carona chinês Didi
Logomarca do aplicativo de carona chinês Didi 01/07/2021REUTERS/Florence Lo

Michelle Tohdo CNN Business

Ouvir notícia

Acionistas de Hong Kong votarão nesta segunda-feira (23) sobre o plano da Didi de sair da Bolsa de Valores de Nova York, menos de um ano depois que a maior empresa de carona da China lançou sua oferta pública inicial de US $ 4,4 bilhões.

Poucos dias após a estreia de Didi em Wall Street, as autoridades chinesas baniram o serviço das lojas de aplicativos do país e iniciaram uma investigação de segurança cibernética na empresa. Essa investigação tornou a empresa um exemplo da repressão de Pequim às companhias de tecnologia e eliminou dezenas de bilhões de dólares de sua capitalização de mercado.

Os problemas da Didi vieram à tona em dezembro, quando ela disse que deixaria o mercado de ações dos EUA, sem dar uma razão. A medida foi amplamente vista como uma tentativa de apaziguamento com as autoridades na China, que estavam descontentes com a forma como a ação foi divulgada no exterior.

A Didi deve realizar uma assembleia geral extraordinária na noite desta segunda-feira em Pequim, onde deverá formalizar o processo de retirada de Wall Street. Alguns dos principais investidores de tecnologia da Ásia estão entre os acionistas da companhia chinesa.

A empresa poderá então avançar com um plano de listar suas ações em Hong Kong, anunciado no final do ano passado. A empresa disse anteriormente que não listará em nenhum outro mercado até que sua retirada da NYSE seja concluída.

Embora a Didi tenha chamado sua decisão de “voluntária”, a empresa “indica implicitamente que a deslistagem é impulsionada pela revisão de segurança cibernética em andamento”, de acordo com Cherry Leung, analista da Bernstein.

Ela escreveu em um relatório na semana passada que “a saída dos EUA é necessária para que a Didi coopere” com a revisão dos reguladores chineses.

A Didi também está enfrentando escrutínio nos Estados Unidos: no início deste mês, ela divulgou que estava sendo investigada pela Securities and Exchange Commission pelo IPO fracassado. As ações da empresa caíram quase 70% até agora este ano.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN