Lojas Renner estuda fazer oferta de ações e já contratou bancos

A companhia afirmou, contudo, que "não há, nesta data, definição final quanto à realização da referida oferta, sua estrutura, destinação de recursos ou volume"

Foto: Divulgação/Renner

Paula Arend Laier e Carolina Mandl, da Reuters

Ouvir notícia

 

A varejista Lojas Renner divulgou nesta sexta-feira (16) que avalia realizar uma oferta primaria de ações com esforços restritos e que já engajou determinados assessores financeiros.

A companhia afirmou, contudo, que “não há, nesta data, definição final quanto à realização da referida oferta, sua estrutura, destinação de recursos ou volume”.

Itaú BBA, BTG Pactual, Morgan Stanley, JPMorgan e Santander serão os coordenadores de uma eventual oferta, disse à Reuters uma fonte a par do assunto.

As ações da varejista de moda dispararam na bolsa paulista nesta sexta-feira após blog financeiro Brazil Journal divulgar que a companhia prepara oferta de ações de entre R$ 4 bilhões e R$ 4,5 bilhões para financiar o plano de crescimento orgânico e eventualmente estar pronta para uma fusão/aquisição.

Às 14h40, antes de ter a negociação suspensa por causa da divulgação do fato relevante, Lojas Renner ON subia 8,73%, a R$ 45,57, maior alta do Ibovespa.

No setor, Cia Hering ON saltava 7,1%, ainda embalada pelo anúncio na noite de quarta-feira de que recebeu – e recusou – proposta de fusão da Arezzo. Fora do Ibovespa, C&A Brasil ON e Lojas Marisa ON disparavam 10,4% e 12,15%, respectivamente.

Tópicos

Mais Recentes da CNN