Maioria das bolsas da Ásia fecha em queda; farmacêuticas puxam recuo em Xangai

companhias ligadas a veículos elétricos receberam um impulso com o governo americano almejando meta de 50% de carros elétricos vendidos nos EUA até 2030

Corretora em Xangai
Corretora em Xangai Foto: REUTERS/Aly Song

Gabriel Bueno da Costa,

do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

As bolsas da Ásia fecharam sem direção única nesta sexta-feira (6), mas o quadro negativo prevaleceu. Na Bolsa de Tóquio, houve ganhos, impulsionados em parte por ações ligadas ao setor de energia, enquanto Xangai caiu, com papéis de farmacêuticas sob pressão.

Em Tóquio, o índice Nikkei fechou em alta de 0,33%, em 27.820,04 pontos. Companhias de instrumentos de precisão ajudaram, com Olympus em alta de 2,0% e Nikon, de 8,4%. No setor energético, Japan Petroleum Exploration subiu 2,1% e K&O Energy Group, 0,5%. A Oanda afirma que, após dados mais fracos do que o previsto hoje de gastos dos consumidores no país, o Produto Interno Bruto (PIB) japonês pode passar por revisão em baixa para todo o ano atual.

Já na China, a Bolsa de Xangai fechou em baixa de 0,24%, em 3.458,23 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 0,16%, para 2.443,06 pontos. Ações de farmacêuticas pressionaram o quadro local, com WuXi Apptec e Shanghai Fosun Pharmaceutical ambas em baixa de 8,5%, após na quarta-feira esta última ter atingido recorde histórico.

Já algumas companhias ligadas a veículos elétricos receberam um impulso com o governo dos Estados Unidos almejando meta de 50% de carros elétricos vendidos nos EUA até 2030. Guangzhou Tinci Materials subiu 2,1% e CNGR Advanced Material, 7,8%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,01%, a 26.201,02 pontos. O índice chegou a recuar 0,7% durante o pregão, mas reduziu perdas adiante. Em Taiwan, o índice Taiex fechou em queda de 0,44%, em 17.526,28 pontos.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi terminou em baixa de 0,18%, em 3.270,36 pontos. Ações ligadas ao varejo e à tecnologia estiveram pressionadas em Seul. Além disso, a decisão do governo sul-coreano de estender regras de distanciamento social mais rígidas diante de nova alta em casos da covid-19 prejudicou o sentimento.

Na Oceania, na Bolsa de Sydney o índice S&P/ASX 200 terminou em alta de 0,36%, em 7.538,40 pontos, recorde histórico de fechamento pelo terceiro dia consecutivo. Ações dos setores financeiro e de tecnologia puxaram o movimento no mercado australiano nesta sexta-feira. 

Mais Recentes da CNN