Maioria dos IPOs de 2021 teve retorno negativo até setembro

Os piores retornos ficaram com duas varejistas de móveis: Mobly e Westwing, que tiveram queda de mais de 65% de fevereiro a setembro

Sede B3
Sede B3 Reuters

Leonardo Guimarãesdo CNN Brasil Business

São Paulo

Ouvir notícia

As ações de empresas brasileiras estreantes em 2021 na B3 não tiveram vida fácil até setembro. De 46 novos papéis, apenas 19 apresentaram rentabilidade positiva até o último dia 30, mostra levantamento da Nord Research.

As ações da varejista de móveis Mobly (MBLY3) tiveram a maior desvalorização até setembro. O IPO foi precificado em R$ 21 em 5 de fevereiro. A ação fechou setembro negociada a R$ 6,8, uma desvalorização de 67,6%.

Outra varejista de móveis, a Westwing (WEST3) ocupa a segunda colocação na lista de piores retornos, com queda de 65,9%.

Na ponta positiva, a líder foi a Vamos (VAMO3), de logística. O IPO da empresa aconteceu em janeiro, e a ação atingiu máxima histórica em junho. No fim de setembro, a valorização do papel foi de 130%, impulsionado pela notícia de uma oferta de ações.

A Intelbras (INTB3), que também realizou seu IPO no começo do ano, em fevereiro, teve valorização de 97,9% até setembro, a segunda maior para estreantes.

Veja o retorno de cada ação que estreou na Bolsa em 2021:

Mais Recentes da CNN