Mansueto acredita que o déficit primário pode chegar a R$ 700 bi em 2020

A expectativa do secretário do Tesouro Nacional é menor do que o rombo esperado pelo Ministério da Economia, que é de R$ 540,5 bilhões

Mansueto Almeida: O déficit deve caminhar para algo mais próximo de R$ 700 bilhões de reais, cerca de 10% do PIB
Mansueto Almeida: O déficit deve caminhar para algo mais próximo de R$ 700 bilhões de reais, cerca de 10% do PIB Foto: Adriano Machado/Reuters

Do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

O rombo deve ser ainda maior. O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou nesta sexta-feira (22) que o déficit primário do setor público neste ano pode chegar a R$ 700 bilhões.O motivo, claro, seria o forte aumento das despesas para diminuir o impacto econômico da pandemia do Covid-19 na economia brasileira.

Mais cedo, o Ministério da Economia atualizou a projeção oficial do resultado das contas públicas e está abaixo da expectativa de Mansueto. O déficit primário esperado para o governo central, que inclui as contas do Tesouro Nacional, do Banco Central e da Previdência Social, deve ser de R$ 540,5 bilhões neste ano. O número leva em conta uma recessão econômica de 4,7%. 

Leia também:
Câmara aprova novas regras para recuperações judiciais e falências
Covid-19 poderá fazer estados atrasarem salários de servidores até o fim do ano

“No ano passado, todo o déficit do setor público brasileiro foi de R$ 61 bilhões. Este ano, devemos caminhar para algo mais próximo de R$ 700 bilhões de reais, cerca de 10% do PIB”, afirmou Mansueto a empresários em videoconferência promovida pelo LIDE Pernambuco.

Ao abordar as medidas fiscais lançadas pelo governo no combate à propagação do coronavírus, Mansueto destacou que, inicialmente, os programas levaram em conta um período de distanciamento social de três a quatro meses.

“Se a situação continuar muito grave, voltamos ao Congresso, negociamos, para fazer o que for necessário”, completou.

*com informações da Reuters

Mais Recentes da CNN