Ibovespa fecha em leve alta e dólar em baixa no último pregão de 2021

Moeda norte-americana fechou em queda de 2,11%, mas registra 7,36% de valorização em 2021. Índice da B3 acumula queda anual de 11,93%

Ibovespa: alta no último pregão de 2021
Ibovespa: alta no último pregão de 2021 Cris Faga/NurPhoto via Getty Images

Reuters

Ouvir notícia

O principal índice da bolsa brasileira fechou em alta nesta quinta-feira, na última sessão de 2021, performando melhor do que os principais índices norte-americanos, após ficar para trás em pregões recentes.

O Ibovespa fechou 2021 em queda de 11,93%, após cinco anos de alta. Em dezembro, o índice teve alta de 2,9%, interrompendo cinco meses de queda.

Na sessão, o índice subiu 0,69%, a 104.822,44 pontos. O volume financeiro foi de R$ 25,6 bilhões.

 

Já a moeda norte-americana à vista fechou em queda de 2,11%, a R$ 5,57 na venda, sua perda diária mais acentuada desde 24 de agosto (-2,25%), o que investidores atribuíram a dados fiscais melhores do que o esperado e à sanção do projeto de lei de modernização da regulação cambial pelo presidente Jair Bolsonaro, em meio ainda a volumes reduzidos de negociação.

Ibovespa

Segundo Pedro Galdi, analista da Mirae Asset, não houve nenhum catalisador específico para o avanço do índice nesta quinta-feira. “Hoje foi mais para cumprir tabela”, disse ele.

Galdi classificou o desempenho da bolsa brasileira no ano como “pífio” e disse que há receio de que 2022 possa ser parecido, diante das incertezas como eleição presidencial.

Entre as ações, Vale foi um destaque positivo na sessão, na esteira do desempenho do minério de ferro. Itaú Unibanco ficou na ponta oposta, puxando queda do setor após notícia de que o governo estuda manter sobretaxa sobre instituições financeiras.

Nos EUA, os índices fecharam em leve queda em dia de volume estreito de negociações, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 subiu 0,15%. Os mercados internacionais seguem atentos a notícias sobre a variante Ômicron, em meio ao aumento de casos de Covid-19 em várias partes do mundo.

DESTAQUES

– ITAÚ UNIBANCO PN caiu 1,64%, SANTANDER BRASIL UNIT recuou 1,35%, BRADESCO PN cedeu 0,5% e BANCO DO BRASIL ON teve queda de 0,4%. Os papéis reagiram à notícia de que o governo avalia manter em patamar elevado a alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) cobrada de instituições financeiras. A medida seria uma forma de compensar a desoneração de folha salarial.

– MÉLIUZ ON subiu 7,64% e LOCAWEB ON teve alta de 5,2%, enquanto as varejistas MAGAZINE LUIZA e VIA avançaram 6,8% e 4,6%, nesta ordem.

– SULAMÉRICA UNIT subiu 6,84%, após companhia fechar acordo para aquisição de 100% do capital social da Sompo Saúde por 230 milhões de reais.

– VALE ON subiu 0,9%, após futuros do minério de ferro registrarem alta em Cingapura e de Dalian. CSN caiu 0,2%. A empresa aprovou pagar juros sobre o capital próprio de cerca de 257 milhões de reais.

– PETROBRAS PN e ON caíram 0,3% e 0,8%, respectivamente. O petróleo fechou em alta.

Dólar

O dólar encerra 2021 com avanço de 7,36% ante o real nos últimos 12 meses, com o cenário macroeconômico marcado pela deterioração da credibilidade fiscal doméstica e redução de estímulos nas principais economias desenvolvidas e mirando um 2022 de muitas incertezas à medida que a corrida eleitoral brasileira se aproxima. Este é o quinto ano consecutivo de valorização da moeda.

 

Mais Recentes da CNN