Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    S&P 500 sobe pelo 3° pregão consecutivo com Tesla na liderança

    Índice S&P 500 fechou em alta de 0,71%, a 4.575,52 pontos. O Dow Jones subiu 0,27%, a 34.955,89 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite avançou 1,31%, a 14.354,90 pontos

    Placa sinaliza Wall Street, em Nova York
    Placa sinaliza Wall Street, em Nova York 24/08/2015REUTERS/Lucas Jackson

    Amruta Khandekarda Reuters

    Ouvir notícia

    O S&P 500 subiu pela terceira sessão consecutiva nesta segunda-feira (28), com um forte salto nas ações da Tesla ofuscando a fraqueza nos setores de energia e bancos, enquanto Rússia e Ucrânia estavam prestes a realizar seu primeiro encontro presencial para negociações de paz em mais de duas semanas.

    O índice S&P 500 fechou em alta de 0,71%, a 4.575,52 pontos. O Dow Jones subiu 0,27%, a 34.955,89 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite avançou 1,31%, a 14.354,90 pontos.

    A fabricante de carros elétricos Tesla saltou 8,03% e foi o maior impulso para os índices S&P 500 e Nasdaq após dizer que buscará a aprovação de investidores para aumentar o número de papéis para permitir uma divisão de ações, o que ajudou o setor de consumo discricionário a subir 2,67%, o melhor desempenho na sessão.

    O índice de energia do S&P, com queda de 2,56%, foi o setor com pior desempenho na sessão, depois que os preços do petróleo caíram após um lockdown no centro financeiro da China, Xangai, para conter um salto nas infecções por Covid-19 que desencadearam preocupações com a demanda.

    O setor financeiro também estava entre os mais fracos do pregão, em parte por causa do rebaixamento dos bancos norte-americanos pelo Morgan Stanley, que citou riscos crescentes e a probabilidade de que as elevações dos juros pelo banco central dos Estados Unidos já tenham sido precificadas pelo mercado. O índice bancário do S&P recuou 0,99%.

    O S&P conseguiu se recuperar das quedas mais cedo na sessão, quando em certo ponto o índice de referência caiu até 0,6%.

     

     

    Mais Recentes da CNN