À espera de reunião do Copom, bolsa fecha em alta; dólar sobe a R$ 5,29

O Copom deve anunciar, às 18h, redução de 0,25 ponto percentual na taxa Selic

Operador durante sessão da bolsa de valores de São Paulo
Operador durante sessão da bolsa de valores de São Paulo Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

Do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

A bolsa brasileira retomou viés positivo nesta quarta-feira e subiu acima dos 102 mil pontos. Enquanto investidores aguardam a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa básica de juros, o Ibovespa subiu 1,57%, aos 102.801,76 pontos.

O Copom deve anunciar, às 18h, redução de 0,25 ponto percentual na taxa Selic.

O dólar oscilou com altos e baixos e encerrou a sessão desta quarta-feira em leve alta, apesar da fraqueza da moeda no exterior, com analistas citando expectativas em torno da sinalização de política monetária do Banco Central ao anunciar mais tarde a decisão sobre os juros.

O dólar à vista subiu 0,18%, a R$ 5,29 reais na venda. A moeda oscilou quase R$ 0,10 entre a máxima (R$ 5,321, alta de 0,70%) e a mínima (R$ 5,2336, queda de 0,95%).

Destaques

Petrobras subiu 6,4%, na esteira da alta dos preços do petróleo no exterior. Analistas do Goldman Sachs também elevaram o preço-alvo dos papéis para R$ 32,80, mantendo recomendação de ‘compra’, em ajustes após o balanço da petrolífera.

Klabin fechou em alta de 9,78%, após lucro operacional recorde entre abril e junho e que mostrou crescimento de 39% em relação ao mesmo período de 2019. Analistas do Credit Suisse consideraram o desempenho da empresa acima do esperado. No setor, a Suzano subiu 7,60%.

As ações da Iguatemi tiveram valorização de 7,76%, embalando todo o setor de shopping center, após resultado do segundo trimestre que a XP Investimento classificou como “desafiador, mas ainda assim acima das expectativas”. O resultado operacional medido pelo Ebitda caiu 16,5%, para R$ 114,93 milhões, enquanto a margem Ebitda caiu apenas 2 pontos, a 71,4%. MULTIPLAN ON saltou 8,03% e BRMALLS ON subiu 7,72%.

As ações da Gerdau fecharam em alta de 5,95%, uma vez que os números do segundo trimestre mostraram a companhia ‘resistindo à tempestade’, nas palavras da equipe do BTG Pactual. A siderúrgica teve queda de 15% no lucro líquido ano a ano, mas deu sinais de crescimento na demanda em relação aos três primeiros meses do ano, bem como afirmou que planeja reajustes de preços em agosto e setembro.

Lá fora

Nos Estados Unidos, o Relatório Nacional de Emprego da consultoria ADP mostrou a criação de 167 mil vagas no setor privado no mês passado. Os dados de junho foram revisados para mostrar a abertura de 4,314 milhões de postos de trabalho, em vez dos 2,369 milhões divulgados anteriormente.

A forte desaceleração de junho para julho indica a perda de força no mercado do trabalho e na recuperação econômica conforme novas infecções pelo coronavírus se espalham pelo país.
O índice Dow Jones sobiu 1,14%, enquanto a S&P 500 teve alta de 0,64% e o Nasdaq ganhou 0,26%.

Balanços positivos e um salto nas ações ligadas a commodities elevaram as bolsas de valores europeias nesta quarta-feira, mas as perdas nos setores defensivos e as preocupações com o aumento de casos de coronavírus no mundo prejudicaram o clima.

Os grupos mineradores listados em Londres Rio Tinto, BHP Group e Glencore forneceram o maior impulso, elevando o índice mais amplo de mineração em 4,0% devido aos preços mais altos dos metais.
O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,3%, a 1.417 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 teve alta de 0,49%, a 365 pontos.

*Com informações da Reuters

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN