Ibovespa fecha em alta e dólar sobe com Bolsa Família dentro do teto de gastos

A manhã foi marcada pela entrega pelo governo ao Congresso do texto que propõe mudanças no Bolsa Família

Foto: CNN

Leonardo Guimarães e Tamires Vitorio,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

O dólar fechou esta segunda-feira (9) em alta de 0,25%, apesar do medo do investidor em relação Bolsa Família ficar acima do teto de gastos do governo federal ter sido apaziguado pouco mais cedo. A divisa norte-americana, que ficou bastante volátil durante o dia, operava a R$ 5,2417 em seu fechamento. 

Já na B3, o Ibovespa subiu 0,23%, chegando a 123.095, com os investidores mais calmos por conta de uma fala do ministro da Cidadania, João Roma, que afirmou que “o programa turbinado ficará dentro do teto de gastos e que não há a menor possibilidade de isso não acontecer”.

A manhã foi marcada pela entrega pelo governo ao Congresso do texto que propõe mudanças no Bolsa Família, que pelo documento apresentado deverá ter aumento de 50%, disse o presidente Jair Bolsonaro.

Os preços do dólar e dos juros ficaram sob intensa pressão nos últimos dias em meio a informações de que o novo programa do governo ficaria fora do teto de gastos –instrumento que ajuda a conter aumento de despesas.

Investidores ficaram incomodados também com a ideia da equipe econômica de alterar modelo de pagamento dos precatórios, o que foi entendido por alguns como uma forma de calote. Essa conta está estimada em torno de R$ 90 bilhões para o ano que vem.

No Boletim Focus desta segunda-feira, o mercado mostrou que não vê uma trégua na pressão inflacionária e elevou a projeção para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). A expectativa dos analistas passou de aumento de 6,79% para 6,88% este ano. Para o próximo ano, o valor passou de 3,81% para 3,84%. 

O mercado financeiro também elevou a previsão para a taxa, de 7% ao ano para 7,25% a.a até o final de 2021, permanecendo neste mesmo patamar ao fim do próximo ano. De acordo com a meta de inflação fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), o IPCA não deveria ultrapassar os 5,25% este ano.

Lá fora 

As ações da China subiram nesta segunda-feira, com uma forte recuperação das empresas blue-chips compensando perdas no setor de tecnologia, altamente valorizado, já que sinais de desaceleração do crescimento econômico alimentavam esperanças de um novo afrouxamento da política monetária.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 1,3%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 1%.

A inflação ao produtor da China saltou 9% em julho, avançando a ritmo mais rápido em relação ao mês anterior e acima das expectativas, elevando as preocupações sobre uma economia que está perdendo ímpeto de recuperação.

“Esperamos outro corte de 50 pontos-base na taxa de compulsório este ano, enquanto a emissão de títulos do governo local pode acelerar nos próximos meses para apoiar o investimento em infraestrutura”, escreveu o Morgan Stanley, citando a necessidade de mais apoio para estabilizar o mercado de trabalho.

Mais Recentes da CNN