Dólar cai 0,3%, a R$ 5,37, e bolsa sobe 0,1%, com atenções sobre novo auxílio

Internamente, investidores seguem preocupados com o retorno do auxílio emergencial sem que o governo avance para resolver os problemas fiscais do país

Bolsa de Valores, Ações, Investimentos
Bolsa de Valores, Ações, Investimentos Foto: Vecteezy

Matheus Prado,

do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

Em um dia de pouca movimentação, o dólar oscilou entre pequenas altas e quedas ao longo desta sexta-feira (12), encerrando o dia com perda de 0,26%, cotado a R$ 5,374 na venda. 

Na semana, a moeda norte-americana perdeu 0,21%. Em fevereiro, a divisa cai 1,91%, mas sobe 3,51% no acumulado do ano.

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, fechou em leve alta de 0,1%, 119.428,72, também em um dia de pequenas oscilações. 

Como não haverá pregão nas próximas segunda e terça-feira, é normal que o mercado tenha um dia de mais cautela nos negócios.

Internamente, investidores seguem preocupados com o retorno do auxílio emergencial sem que o governo avance para resolver os problemas fiscais do país. O presidente Jair Bolsonaro confirmou ontem que está sendo elaborado um projeto para que o benefício possa retornar em versão menor em março.

O mercado também reagiu ao resultado do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), que mostrou contração de 4,05% em 2020, de acordo com os dados divulgados pelo BC.

Em dezembro, o índice apresentou avanço de 0,64% na comparação com novembro, em dados dessazonalizados, contra expectativa em pesquisa da Reuters de alta de 0,40%.

Vários economistas viram os dados com bons olhos, uma vez que parte dos mercados esperava uma contração mais acentuada no acumulado de 2020 e ganhos mais leves no mês de dezembro. “A recuperação da economia surpreendeu até quem era otimista”, disse em post no Twitter Rafaela Vitoria, economista-chefe do banco Inter.

Externamente, o dia teve viés levemente negativo com boa parte das bolsas asiáticas fechadas e os índices europeus apresentando movimento de realização de lucros após sucessivas altas.

Novos recordes nos EUA

Nos Estados Unidos, o S&P 500 e a Nasdaq, dois dos principais índices acionários, fecharam em máximas recordes, com investidores no aguardo de um novo pacote fiscal em Washington que ajude a economia dos EUA a se recuperar.

De acordo com dados preliminares, o Dow Jones teve variação positiva de 0,09%, para 31.458,99 pontos. O S&P 500 ganhou 0,48%, para 3.934,99 pontos. O Nasdaq Composite mostrou alta de 0,5%, para 14.095,47 pontos.

Nos mercados europeu, as ações europeias reverteram perdas anteriores e fecharam em alta nesta sexta-feira. O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,68%, a 1.594 pontos. O índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,64%, a 414 pontos, maior pontuação em três semanas, marcando sua segunda semana consecutiva de ganhos.

Na Ásia, a Bolsa de Tóquio fechou em leve baixa num pregão de liquidez reduzida em meio a feriados na China, na Coreia do Sul, em Hong Kong e em Taiwan, onde ficam alguns dos principais mercados asiáticos. Na volta de um feriado nacional no Japão, o índice Nikkei caiu 0,14% hoje em Tóquio, a 29.520,07 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no vermelho nesta sexta-feira após o Estado de Victoria, o segundo mais populoso do país, anunciar um “lockdown” de cinco dias em reação a um novo surto de Covid-19. O S&P/ASX 200 recuou 0,63% em Sydney, a 6.806,70 pontos.

Mais Recentes da CNN