Mercosul: Brasil e Argentina divergem sobre tarifa de importação

Com falta de consenso, Uruguai anunciou que vai negociar por conta própria acordos bilaterais com outros países

Raquel Landim, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 
Em reunião ministerial realizada nesta quarta-feira (7), Brasil e Argentina não conseguiram chegar a um consenso sobre a redução das tarifas de importação do Mercosul. Com isso, o Uruguai anunciou que vai negociar por conta própria acordos bilaterais com outros países. 

A proposta brasileira defende uma redução de 10% das alíquotas da Tarifa Externa Comum (TEC). Já os argentinos fizeram uma contraproposta pedindo a exclusão de um quarto dos produtos que faz parte da TEC.

A abertura econômica é uma promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do ministro da Economia Paulo Guedes. Para reduzir custos e elevar a produtividade, o Brasil chegou a sugerir um corte de 50% das alíquotas de importação, mas a Argentina não concordou. 

Além disso, a indústria brasileira também não quer reduções unilaterais nas tarifas, com receio de perder mercado para os produtos importados. Para o governo, isso é uma forma de protelar a abertura. 

Brasil e Argentina não chegaram a acordo sobre tarifas em reunião ministerial
Brasil e Argentina não chegaram a acordo sobre tarifas em reunião ministerial (07.jul.2021)
Foto: Reprodução / CNN

Mais Recentes da CNN