Microsoft lança opção de login sem senha para seus serviços. Veja como funciona

Mudança ocorre depois do aumento nos ataques cibernéticos, geralmente feitos por hackeamento de senhas dos usuários

Empresa fez anuncio na quarta-feira (15)
Empresa fez anuncio na quarta-feira (15) AFP via Getty Images

Rishi Iyengardo CNN Brasil Business*

Ouvir notícia

A Microsoft agora parece ter a solução para um problema comum a todos que precisam lembrar de muitas senhas: por fim em todas elas.

A empresa anunciou na última quarta-feira (15) o lançamento, previsto para as próximas semanas, da opção de “conta sem senha” para todos os usuários de vários serviços populares, como Microsoft Outlook e Microsoft OneDrive. A companhia já disponibiliza a opção para contas corporativas desde março.

“Agora é possível remover completamente a senha da sua conta da Microsoft”, escreveu Vasu Jakkal, vice-presidente corporativo de Segurança, Compliance e Identidade da empresa, para um blog.

 

Em vez de senhas, a Microsoft dará aos usuários a possibilidade para que façam login em serviços com o aplicativo Authenticator da empresa, que produz um código de login numerado exclusivo a cada poucos segundos, ou com o Windows Hello, com reconhecimento facial, uma impressão digital ou um número pin exclusivo.

Os usuários da Microsoft também podem comprar uma chave de segurança externa, como uma unidade USB com informações de login armazenadas, ou registrar um número de telefone para o qual a Microsoft envia um código de verificação.

Essa mudança ocorre depois do aumento nos ataques cibernéticos no ano passado. Com a maioria dos funcionários corporativos trabalhando em casa por causa da pandemia do novo coronavírus, os hackers têm muito mais caminhos para se infiltrar nos sistemas da empresa — e comprometer as senhas é uma de suas estratégias mais comuns.

A Microsoft, inclusive, também teve sua cota de problemas de segurança nos últimos meses, com seus serviços vinculados a várias invasões e violações de alto nível.

As senhas muitas vezes podem acabar à venda na dark web, onde são compradas e usadas para hackear outros serviços. Os hackers estão até mesmo atrás de gerenciadores de chaves que visam tornar os dados de login mais seguros, com o popular serviço LastPass hackeado em 2015.

Segundo a Microsoft, 579 ataques de senha ocorrem por segundo, num total de 18 bilhões ao ano. Especialistas em segurança cibernética dizem que o elo mais fraco é o comportamento humano — com a tendência de repetir a mesma senha em contas para que seja fácil de lembrar ou criar padrões para diferentes acessos que sejam fáceis de serem adivinhados por hackers.

“Senhas fracas são o ponto de entrada para a maioria dos ataques em contas corporativas e de consumidores”, disse Jakkal.

Pelo seu esforço em ser pioneira em um futuro sem senha, a Microsoft parece estar liderando no quesito segurança. De acordo com Jakkal, quase todos os funcionários da empresa agora fazem login em suas contas corporativas sem precisar de senha.

Outras empresas como Google e Apple também oferecem alternativas de senha — enviar uma notificação em outro dispositivo para verificar sua identidade, por exemplo –, mas essas soluções ainda não substituíram completamente a necessidade de digitar uma senha.

*Texto traduzido. Para ler o original, clique aqui.

Mais Recentes da CNN