Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Minério salta com demanda firme da China e preocupação com oferta do Brasil

    Os estoques chineses de aço têm caído estavelmente desde meados de março, incentivando siderúrgicas a aumentar a produção

    Pilhas de minério de ferro importado em um porto em Zhoushan, China (09.mai.2019)
    Pilhas de minério de ferro importado em um porto em Zhoushan, China (09.mai.2019) Foto: Stringer/Reuters

    Reuters

    Ouvir notícia

    Os futuros do minério de ferro na China saltaram mais de 6% nesta segunda-feira (1), com uma forte demanda doméstica pela matéria-prima utilizada na fabricação do aço e por preocupações com o suprimento do Brasil, importante exportador, levando os preços spot ao maior nível em 10 meses.

    O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de Dalian, para entrega em setembro, chegou a subir 6,4%, para US$ 108,92 por tonelada, o maior nível do contrato desde que a China lançou as negociações futuras do minério, em 2013.

    O minério encerrou com alta de 3,2%, ampliando seu rali após um sólido ganho de 20% no mês passado, que foi ao maior avanço mensal desde junho do ano passado. Na bolsa de Cingapura, o minério avançava 0,1% nas negociações da tarde, para 97,30 dólares por tonelada.

    Os estoques chineses de aço têm caído estavelmente desde meados de março, incentivando siderúrgicas a aumentar a produção, o que impulsionou a demanda por minério de ferro e os preços.

    “As margens do aço na China continuam com tendência de alta, enquanto há preocupações sobre o suprimento do Brasil, em meio à epidemia de Covid-19”, disseram estrategistas de commodities da ING em uma nota.

    “Crescentes infecções entre trabalhadores poderiam levar mineradoras ou autoridades locais a impor quarentenas mais draconianas, o que poderia limitar a produtividade ou até fechar minas”, escreveram analistas do Citi em nota.

    Os estoques de minério de ferro nos portos chineses caíram a 109,5 milhões de toneladas na sexta-feira, o menor nível desde novembro de 2016, segundo dados da consultoria SteelHome.

    Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

    Mais Recentes da CNN