Moody’s: Exclusão de gastos ligados à Covid-19 do teto é negativa para o Brasil

Vice-presidente da Moody, Samar Maziad, diz em relatório esperar que as autoridades mantenham seu compromisso com os gastos públicos

Foto: Lucas Ninno/Getty Images

Maria Regina Silva e Simone Cavalcanti, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

 

A agência de classificação de risco Moody’s avaliou que a exclusão do teto de gastos das despesas adicionais do governo, como as ligadas à Covid-19, é negativa para o perfil da nota de crédito do Brasil, que está em Ba2, estável. No entanto, o vice-presidente da Moody, Samar Maziad, diz em relatório esperar que as autoridades mantenham seu compromisso com os gastos públicos.

“Devido ao moderado montante dos gastos adicionais, e a recente aprovação de emenda constitucional para garantir que despesas mandatórias fiquem dentro do teto de gastos nos próximos anos, esperamos que as autoridades mantenham seu compromisso com a consolidação fiscal, em linha com o nosso cenário-base”, afirma o relatório.

 

A Moody’s avalia que se houver exceções recorrentes, com despesas superiores ao estimado, poderá surgir dúvidas a respeito da credibilidade fiscal do País

“A credibilidade do instrumento como âncora fiscal será questionada, com provisões negativas para o custo e dinâmica da dívida do Brasil”, diz o relatório.

Mais Recentes da CNN