Movimento em bares e restaurantes do Rio se aproxima de patamar pré-pandemia

Sindicato de Bares e Restaurante do Rio destaca que aumento da vacinação favorece a retomada do setor

Aglomeração de jovens em bares no Rio de Janeiro
Aglomeração de jovens em bares no Rio de Janeiro Foto: Pauline Almeida/CNN

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O movimento nos bares e restaurantes do Rio de Janeiro se aproxima de patamares pré-pandemia. É o que afirma o presidente do Sindicato de Bares e Restaurante (SindRio), Fernando Blower. Atualmente, o setor não possui nenhuma restrição de horário, podendo funcionar 24 horas por dia. No entanto, o distanciamento entre mesas ainda precisa ser cumprido.

De acordo com o presidente do SindRio, o faturamento dos estabelecimentos já voltou “praticamente” ao normal.

“O setor de bares e restaurantes passa por uma retomada gradual e constante. Em muitas regiões as vendas se encontram apenas 20% menores do que era antes da pandemia, em 2019. Vale ressaltar que com o aumento da vacinação, esse número tende a aumentar”, enfatizou Fernando Blower.

Com o intuito de aumentar o distanciamento social entre as pessoas que frequentam bares e restaurantes, o prefeito Eduardo Paes liberou, no último mês, que os estabelecimentos utilizem áreas públicas da cidade para a instalação de mesas e cadeiras. Até as vagas de estacionamento podem agora ser aproveitadas para a acomodação de clientes, desde que com autorização prévia da CET-Rio.

À CNN, o epidemiologista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Diego Xavier garantiu que a medida adotada pode ser importante no combate à doença, desde que os estabelecimentos sejam rigorosamente fiscalizados pela prefeitura.

“Ocupar as vagas de estacionamento, como é um lugar aberto, reduz o contágio de coronavírus. Utilizar essas áreas livres pode ser uma alternativa vantajosa, mas também não podemos abarrotar as pessoas em um espaço aberto, porque se faz aglomeração do mesmo jeito”, destacou o epidemiologista da Fiocruz.

Mais Recentes da CNN