Não quer depender do INSS? É hora de pensar em fundos de previdência

Programa Carteira Inteligente traz as melhores dicas de investimento para você se planejar para ter uma velhice mais confortável

Ouvir notícia

Em momentos de crise, as pessoas já começam a refazer contas e pensar do que será do futuro delas. Soma-se a isso uma inédita pandemia para essa geração – sim, o amanhã está cada vez mais improvável. Por isso, quem quiser ter uma aposentadoria mais tranquila (e sem depender dos valores do INSS), precisa começar a pensar na Previdência desde já. E os fundos de pensão aparecem como opção.

Para discutir sobre esse tema, o Carteira Inteligente, comandado por Fernando Nakagawa, diretor do CNN Brasil Business, recebe Gilberto Abreu, CEO do Santander Asset Manageament, e George Wachsmann, chefe de gestão da corretora Vitreo.

Alguns dados do primeiro trimestre mostram que a crise pode comprometer os resultados futuros. Mas os especialistas alertam que é preciso conter o impulso de retirar o dinheiro da Previdência Privada já que esse é um projeto de paciência e a longo prazo. Mais do que isso: poupar ainda mais.

Confira os últimos episódios do Carteira Inteligente:

Top 5: os melhores e piores investimentos em tempos de pandemia
Os melhores investimentos para não perder dinheiro com o coronavirus
Armadilhas e oportunidades de negócios na pandemia

“As pessoas precisam reverter a ordem da alocação do seu dinheiro. Geralmente, as pessoas pensam como: eu vou gastar o dinheiro e o que sobra vou investir”, diz Abreu, do Santander. “O ideal é que elas comecem ao contrário, fazendo o seguinte: quanto eu vou separar todo mês, da minha renda, e garantir que esse dinheiro está protegido, está preparado para o meu futuro?”

O executivo lembra que quanto mais cedo se pensar na aposentadoria, menos precisará poupará mensalmente. Por exemplo, quem começar a economizar aos 20 reservará uma fatia de 10% a 15% dos ganhos. Quem estiver aos 30, precisará aumentar para cerca de 25%. Quem estiver aos 50, precisará pensar em uma fatia de 60% para manter a mesma renda na velhice – uma fatia praticamente impossível de guardar.

É possível começar pequeno, na opinião de Wachsmann. “Temos planos de previdência com aportes de R$ 1 mil, de R$ 500… até mais baratos. Você consegue fazer com qualquer quantia. Transforme o planejamento numa rotina para que lá na frente você possa colher esses benefícios.”

Para saber como economizar – e onde aplicar esse dinheiro, assista ao Carteira Inteligente (ou ouça o programa na íntegra em formato de podcast). 

Mais Recentes da CNN