Nasdaq e S&P sofrem correções e despencam após recordes

O movimento é visto com naturalidade pelo mercado financeiro e acontece depois que os principais índices americanos atingiram máximas recordes de pontuação

Fachada da Nasdaq, em Nova York
Fachada da Nasdaq, em Nova York Foto: Marcelo Favalli/CNN

Leonardo Guimarães,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

O mercado norte-americano escolheu esta quinta-feira (3) para promover uma sessão de correções. Nas três principais bolsas do país, as quedas eram proporcionais aos ganhos das últimas semanas. Às 16h20, o Nasdaq recuava 5,88%, enquanto o S&P caía 4%. Já o Dow Jones, que não teve o mesmo desempenho dos outros índices acionários, tinha queda menor, de 3,24%.

O movimento é visto com naturalidade pelo mercado financeiro e acontece depois que S&P 500 e Nasdaq atingiram as maiores pontuações da história. 

“Esperamos que esse movimento (de correção) não seja tão grande, mas não é de todo ruim. As correções são necessárias”, diz Adriano Cantreva, sócio da Portofino Investimentos.

Ele acredita que a queda de hoje é saudável e dá espaço para outros setores se destacarem, como os bancos, que perderam muito valor de mercado em função da pandemia. 

Na crise, a maior aposta dos investidores norte-americanos tem sido as ações do setor de tecnologia. Isso fez com que o Nasdaq valorizasse mais de 70% em relação ao começo da pandemia, em março. O índice S&P 500, que também atingiu a máxima na quarta-feira, subiu mais de 60% desde o dia 23 de março

Para Cantreva, essa correção já vinha sendo ensaiada pelo mercado, e a escolha pela liquidação no setor de tecnologia hoje não é justificada por algum indicador econômico recente ou aceno do Fed (o Banco Central dos Estados Unidos). É simplesmente o interesse dos investidores em embolsar o lucro acumulado.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN