Nenhuma “cortina de ferro” isolará a economia da Rússia, diz Putin

Governo russo diz que se afastará do Ocidente e se concentrará no desenvolvimento da indústria doméstica

Presidente da Rússia, Vladimir Putin
Presidente da Rússia, Vladimir Putin 20/05/2022Sputnik/Mikhail Metzel/Kremlin via REUTERS

da Reuters

Ouvir notícia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que nenhuma “cortina de ferro” cairá sobre a economia do país, apesar das sanções impostas pelo Ocidente, porque Moscou não se fechará ao mundo como a União Soviética fez.

Questionado sobre possíveis acordos com parceiros como China e Índia durante o “bloqueio” da economia da Rússia, Putin disse, antes do Fórum Econômico de São Petersburgo, na próxima semana, que a economia do país permanecerá aberta.

“Não teremos uma economia fechada, não tivemos e não teremos”, disse Putin a jovens empreendedores em uma reunião televisionada.

“Não tínhamos uma economia fechada – ou melhor, tínhamos nos tempos soviéticos quando nos isolamos do mundo, criamos a chamada Cortina de Ferro, criamos com nossas próprias mãos. Não cometeremos o mesmo erro novamente – nossa economia estará aberta.”

Depois que grandes empresas e investidores dos Estados Unidos e Europa deixaram a Rússia, Moscou diz que se afastará do Ocidente e se concentrará no desenvolvimento da indústria doméstica e desenvolverá parcerias com China, Índia e potências no Oriente Médio.

“Um país como a Rússia não pode ser cercado”, disse Putin.

Putin afirma que o Ocidente quer destruir a Rússia e que as sanções econômicas são como uma declaração de guerra econômica. A Ucrânia diz que luta contra uma apropriação de terras ao modelo imperial e que nunca aceitará a ocupação russa.

Mais Recentes da CNN