Nova fase do Open Banking facilita as compras com o Pix, avalia especialista

À CNN Rádio, a advogada Thaís Cíntia Cárnio explicou que terceira etapa, que começa a valer nesta sexta-feira (29), traz mais segurança

Nova fase do Open Banking começa nesta sexta-feira (29)
Nova fase do Open Banking começa nesta sexta-feira (29) Unsplash

Amanda Garciada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

A terceira fase do Open Banking no Brasil, que passa a valer nesta sexta-feira (29), “facilita as compras com o Pix”, de acordo com a avaliação da advogada e professora do Mackenzie Thaís Cíntia Cárnio, em entrevista à CNN Rádio.

Ela exemplificou a novidade com uma situação corriqueira: o uso de aplicativos de entrega de refeições. Anteriormente, a compra neste tipo de app exigia que o cliente copiasse o número do Pix, entrasse no aplicativo bancário e reproduzisse o número.

“Agora, os caminhos são encurtados e se parecem com o pagamento via cartão, só diferem no sentido de que a instituição financeira vai confirmar com o cliente se ele está realmente fazendo aquela transação, recebe uma mensagem e confirma”, disse.

Este processo, de acordo com Thaís, também “dá andamento com mais segurança ao pagamento.”

A especialista recomenda que as pessoas optem por fazer parte do Open Banking. “Essas próximas fases vão ser muito benéficas para as pessoas, vão facilitar a vida, e o BC está sendo muito sério em todo procedimento.”

“Como temos a oportunidade de indicar para quais instituições cedemos nossas informações, recomendaria que cada um pensasse quais podem ter confiança, têm percepção melhor de cuidado com dados do cliente, que já têm histórico, não grandes necessariamente, mas que são eficientes na prestação de serviço do dia a dia”, completou.

O Open Banking prevê maior integração de informações – uma vez que o cliente permita o compartilhamento de suas informações bancárias – relativas a financiamentos bancários, como serviços de câmbio, previdências, consórcios.

“Há um ganho de tempo para nós, facilita bastante, por exemplo, na compra de moeda estrangeira. Hoje temos que entrar em contato com 3 ou 4 instituições para ver a melhor taxa, ao passo que, dessa nova maneira, consigo ter acesso a inúmeras pesquisas, como uma pesquisa de preço na internet, mas dentro das instituições financeiras”, explicou.

Com produção de Bel Campos

Mais Recentes da CNN