Nova rede social Clubhouse, de conversas por voz, faz sucesso entre celebridades

Elon Musk, Oprah Winfrey, Chris Rock e Ashton Kutcher estão entre os que entraram para a plataforma

Elon Musk, Oprah Winfrey (no alto), Ashton Kutcher e Chris Rock (abaixo) estão entre usuários da Clubhouse
Elon Musk, Oprah Winfrey (no alto), Ashton Kutcher e Chris Rock (abaixo) estão entre usuários da Clubhouse Foto: CNN Brasil

Washington Luiz, colaboração para a CNN Brasil

Ouvir notícia

Nada de textos, fotos ou vídeos. A Clubhouse, nova rede social que promete se tornar febre, permite apenas conversas por voz. Por enquanto, o acesso à plataforma é restrito e só consegue entrar quem recebe um convite. Apesar disso, a popularidade do aplicativo cresceu nos últimos dias.

No fim de janeiro, uma conversa entre o bilionário da tecnologia Elon Musk e o presidente-executivo do aplicativo de investimentos Robinhood, Vlad Tenev, por meio da Clubhouse, ajudou a impulsionar a plataforma e deu início uma corrida por convites de acesso ao serviço exclusivo.

Além deles, completam a lista de 600 mil usuários da Clubhouse famosos como Oprah Winfrey, Kevin Hart, Drake, Chris Rock e Ashton Kutcher.

Como entrar?

Até o momento, o aplicativo está disponível apenas na App Store. Para conseguir acesso, é necessário ser convidado por alguém já cadastrado no aplicativo. Cada usuário tem direito a dois convites. Quem é convidado recebe um link enviado por mensagem de texto no celular.

É preciso ter cuidado, pois se a pessoa violar os termos de uso, tanto ela quanto quem forneceu o convite podem ser banidos.

Segundo os criadores da rede social, a meta é criar uma comunidade engajada e concluir o estágio beta do aplicativo ainda em 2021 para que possam eventualmente “abrir o Clubhouse para o mundo inteiro”. Enquanto isso não ocorre, é possível fazer um cadastro na lista de espera e reservar um nome de usuário. Quando o acesso estiver liberado, a rede social enviará uma mensagem para o telefone do interessado.

Como funciona?

Após entrar no aplicativo, o usuário pode definir quais assuntos lhe interessam. Na timeline, aparecem salas de diversas temáticas, onde as pessoas conversam em tempo real por áudio.

Quem entra em uma sala entra como ouvinte. Se quiser falar, basta levantar a mão para que os moderadores deem a autorização, assim como no Zoom. Também é possível criar a própria sala para conversar com amigos e pessoas de várias partes do mundo.

Toda a comunicação ocorre apenas por meio da voz. Os áudios não podem ser gravados nem salvos.

História

Lançado em abril de 2020, a Clubhouse foi desenvolvido por Rohan Seth, um ex-funcionário do Google, e por Paul Davison, empresário do Vale do Silício. Pessoas ligadas à tecnologia foram as primeiras a usarem o aplicativo. Quase um ano depois, os fundadores comemoram o sucesso da rede.

“O Clubhouse pareceu atingir um verdadeiro acorde com as pessoas e se acelerou rapidamente nos últimos dez meses – de um pequeno punhado de testadores beta para uma rede diversificada e crescente de comunidades”, escreveram Rohan e Paul no blogo da Clubhouse.

“Na semana passada, dois milhões de pessoas em todo o mundo – músicos, cientistas, criadores, atletas, comediantes, pais, empresários, corretores de ações, líderes sem fins lucrativos, autores, artistas, agentes imobiliários, fãs de esportes e muito mais – vieram ao Clubhouse. É a coisa mais emocionante de que já participamos.” 

Mais Recentes da CNN