PagSeguro chega a 6,7 milhões de clientes no PagBank, mas lucro 23,1% no 3º tri

A companhia destacou que os pagamentos com débito, impulsionados pelo auxílio emergencial, cresceram em ritmo mais acelerad

Foto: Divulgação

André Ítalo Rocha,

do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A PagSeguro, empresa de meio de pagamentos do UOL, teve lucro líquido contábil de R$ 263,4 milhões no terceiro trimestre, queda de 23,1% em relação a igual trimestre do ano passado, mostra balanço divulgado nesta quarta-feira, 18. O lucro ajustado ficou em R$ 330,4 milhões, baixa de 15,3% ante um ano antes.

Já o volume total transacionado no período por meio das maquininhas subiu 52,5% na mesma comparação, para R$ 44,8 bilhões. As receitas totais, por sua vez, somaram R$ 1,781 bilhão no intervalo entre julho e setembro, alta de 21,8% ante igual período de 2019.

Leia também:
Corretoras de investimento entram na onda da Black Friday (e dão até ações)
Azul: ações podem demorar a decolar após prejuízo histórico

Em relatório, a PagSeguro destaca que o PagBank terminou o terceiro trimestre com 6,7 milhões de clientes ativos, 1,8 milhão a mais que no fim do trimestre anterior. Entre os que chegaram, quase meio milhão são comerciantes, destaca a empresa em nota à imprensa.

“O salto no número de novos comerciantes, aliado ao aumento substancial das transações financeiras online, que cresceram 121% no terceiro trimestre deste ano, em comparação ao mesmo período de 2019, foram os principais motores de crescimento no período”, explicam.

Além disso, a companhia destacou que os pagamentos com débito, impulsionados pelo auxílio emergencial, cresceram em ritmo mais acelerado do que as transações feitas com cartão de crédito.

“O avanço reflete uma mudança temporária nos padrões de consumo de milhões de brasileiros, que têm priorizado os bens de primeira necessidade, equacionando as finanças mensais e adiando compras parceladas, dado o cenário de maior incerteza”, afirma a empresa.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN