Para Mourão, Salim e Uebel ficaram ‘exasperados’ com lentidão da máquina pública

Vice-presidente avaliou pedido de demissão dos secretários especiais do Ministério da Economia

Igor Gadelhada CNN

Ouvir notícia

O vice-presidente Hamilton Mourão avaliou nesta quarta-feira (12) à CNN que os secretários especiais do Ministério da Economia Salim Mattar e Paulo Uebel pediram demissão por irritação com a lentidão da máquina pública.

“Julgo que, por serem gente da iniciativa privada, ficaram exasperados com a lentidão burocrática da administração pública”, disse o general, acrescentando: “Para vencer no Executivo, o cara tem que ter clareza, determinação e muita paciência”.

Leia também:
Salim Mattar, após pedir demissão: ‘A política não tem interesse em privatizar’
Mercado espera sinal de Bolsonaro para assegurar Guedes

Vice-presidente Hamilton Mourão em Brasília
Vice-presidente Hamilton Mourão em Brasília
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil (24/jan/2020)

Como a coluna antecipou na noite de terça-feira (11), Uebel pediu exoneração por discordar da estratégia do governo de deixar a reforma administrativa para 2021. Salim, por sua vez, por discordar da postura do governo em relação às privatizações.

Em entrevista à CNN no final da noite, Salim confirmou que pediu demissão por incômodo com o ritmo lento das vendas de empresas pela União e atribuiu essa demora à classe política, que, na avaliação do agora ex-secretário, “não tem interesse de privatizar”.

Mais Recentes da CNN