Parceria entre Ministério das Comunicações e Elon Musk quer conectar Amazônia por satélite

A ideia é aliar a tecnologia desenvolvida com o programa Wi-Fi Brasil do Ministério das Comunicações

Parceria com Elon Musk segue em negociação
Parceria com Elon Musk segue em negociação Reuters

Basília Rodrigues

Ouvir notícia

Como resultado da parceria que o Brasil pretende fechar com Elon Musk, fundador da SpaceX, Tesla e Starlink, o ministério das Comunicações acredita que vai conectar Amazônia por satélite no início de 2022.

O governo brasileiro realizou missão técnica nos Estados Unidos, de sexta-feira (12) a terça-feira (16), com investidores.

Entre os principais pontos da parceria com Musk, que segue em negociação, está o uso da tecnologia para preservação da floresta amazônica, com monitoramento de desmatamentos e incêndios ilegais, além de projetos de conectividade para escolas e unidades de saúde em áreas rurais, comunidades indígenas e locais remotos.

A ideia é aliar a tecnologia desenvolvida com o programa Wi-Fi Brasil do Ministério das Comunicações.

O encontro também teve a presença da secretária-Executiva do Ministério das Comunicações, Estella Dantas, e do secretário das Telecomunicações do MCom, Artur Coimbra.

A pasta divulgou, em comunicado à imprensa, que para Elon Musk, levar internet para “as pessoas do Brasil que têm mais dificuldade de se conectar” é uma oportunidade a ser celebrada.

“Estamos ansiosos para poder proporcionar conectividade para os menos conectados”, ressaltou o empresário norte-americano.

Para o ministério, os cerca de 4500 satélites, que orbitam em baixa altitude das empresas de Elon Musk, podem colaborar nesse monitoramento.

Falta, ainda, resolver a licença com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Mais Recentes da CNN