Petrobras analisa nome de Caio Paes de Andrade para presidência da estatal nesta sexta

Fontes ouvidas pela CNN disseram que o indicado pelo governo deve ter o nome aprovado pelo Comitê de Elegibilidade da companhia

Logo da Petrobras na sede da empresa no Rio de Janeiro
Logo da Petrobras na sede da empresa no Rio de Janeiro 16/10/2019 REUTERS/Sergio Moraes

Isabelle Salemeda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O nome de Caio Mário Paes de Andrade vai ser avaliado nesta sexta-feira (24) pelo Comitê de Elegibilidade da Petrobras, em reunião prevista para acontecer às 16h. Apesar das lacunas levantadas no currículo acadêmico e na experiência do candidato indicado pelo governo federal, fontes ouvidas pela CNN apontam que ele deve ser aprovado.

Caio Paes de Andrade tem formação em Comunicação Social pela Universidade Paulista, pós-graduação em Administração e Gestão pela Harvard University e é mestre em Administração de Empresas pela Duke University.

Ao longo da semana, a CNN apurou que os diplomas dos cursos de pós-graduação e mestrado de Andrade não têm validação pelo MEC. Por isso, o setor de compliance da companhia fez um alerta sobre a indicação. O candidato também não cumpriria o tempo de experiência exigido em cargo compatível, que é de pelo menos 60 meses.

Caso a tendência se confirme e o nome seja aprovado pelo Comitê, caberá ao Conselho de Administração a eleição de Andrade para o cargo. A Petrobras ainda não divulgou quando será o encontro do Conselho. A expectativa é de que a posse do novo comandante seja no início da semana que vem.

 

Se tudo ocorrer conforme o esperado, Paes de Andrade será o quinto presidente da companhia no governo Jair Bolsonaro, contando o mandato interino do executivo Fernando Borges, que assumiu na última segunda-feira (20), após a renúncia de José Mauro Ferreira Coelho.

A pressa para a troca ocorre em razão da pressão do governo federal frente à escalada no preço dos combustíveis. Na última sexta-feira (17), a Petrobras anunciou um novo reajuste de 5,18% na gasolina e de 14,26% no diesel.

No mesmo dia, o Supremo Tribunal Federal também entrou no assunto. O ministro André Mendonça deu cinco dias para a Petrobras prestar “minuciosas informações” a respeito dos critérios adotados para a política de preços. A companhia, então, solicitou que o prazo seja estendido.

Já nesta quarta-feira (22), o presidente Bolsonaro afirmou que, se eleito, Caio Paes de Andrade deve mudar os diretores da Petrobras para dar uma “nova dinâmica” à empresa e alterar a política de paridade de preços de importação “se for o caso”.

Mais Recentes da CNN