PetroRio tem lucro de US$ 228 mi no 1º tri com ganho operacional e preços do petróleo

Empresa registrou recorde de produção média e vendeu aproximadamente 2,8 milhões de barris

PetroRio
PetroRio Divulgação/PetroRio

Por Nayara Figueiredo, da Reuters

Ouvir notícia

A PetroRio reportou nesta quarta-feira lucro líquido de 228,3 milhões de dólares para o primeiro trimestre, ante prejuízo de 7,26 milhões obtido um ano antes, impulsionado pelo desempenho operacional da companhia e altos preços do petróleo.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado disparou 193% no período, para 228,8 milhões de dólares.

A companhia marcou um resultado operacional de 242,2 milhões de dólares no primeiro trimestre, 176% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior, “em função das maiores receitas de Frade e Polvo e TBMT, devido ao aumento do preço do petróleo, incremento na produção e nas vendas, além da incorporação da participação de 30% em Frade, em fevereiro de 2021”.

Com isso, a receita total da PetroRio atingiu 309,67 milhões de dólares, um salto de 159% ante os três primeiros meses do ano passado.

“(Foram) aproximadamente 2,8 milhões de barris vendidos e recorde de produção média de 35,1 Mboepd”, destacou a empresa.

Os resultados excluem o impacto das mudanças no IFRS-16.

Os preços do petróleo tiveram forte alta no início de 2022, em decorrência da guerra na Ucrânia, com o Brent chegando perto do seu pico dos últimos 10 anos.

“Assim, em conjunto com a estratégia de busca constante por um lifting cost (custo de extração) reduzido, e manutenção de uma performance alta operacional, conseguimos atingir diversos recordes, dentre eles, receita por barril, margem de contribuição, e Ebitda”, afirmou a empresa no balanço.

Na frente operacional, a PetroRio disse que o primeiro trimestre foi marcado pela estabilidade operacional tanto do cluster de Frade/Wahoo como no cluster de Polvo/Tubarão Martelo.

Além disso, houve a finalização do projeto de compressor de gás do FPSO Bravo, permitindo a utilização plena do gás produzindo no cluster Polvo/TBMT para geração de energia, reduzindo substancialmente o consumo de diesel da plataforma.

“A redução de custos nos permitiu chegar ao mais baixo lifting cost que já registramos”, afirmou.

O custo de extração ficou em 11,2 dólares por barril, queda de 21,3% no comparativo anual.

A petrolífera ainda ressaltou que o trimestre incluiu grande parte das negociações referentes à aquisição do Campo de Albacora Leste, cujo contrato foi assinado no dia 28 de abril.

Mais Recentes da CNN