PIB paulista avança 0,4% em 2020 com alta de serviços e tecnologia

A economia do estado de São Paulo no ano passado apresentou resultado melhor que o desempenho nacional, que recuou 4,1%

Iuri Pittada CNN

Ouvir notícia

A economia do estado de São Paulo em 2020 apresentou resultado melhor que o desempenho nacional e cresceu 0,4% em meio à pandemia da Covid-19. O governador João Doria (PSDB) e o secretário estadual da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, apresentaram os dados na manhã desta quinta-feira (4), no Palácio dos Bandeirantes. Patricia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico, também participou da coletiva.

Na ocasião, Doria destacou o resultado positivo de São Paulo em comparação não só com a queda de 4,1% do PIB brasileiro, divulgado na quarta-feira (3) pelo IBGE, mas em relação à economia mundial e à dos Estados Unidos (ambas com retração de 3,5%), e à de grandes potências mundiais, como Japão (-4,8%), Alemanha (-4,9%) e Zona do Euro (-7,2%), entre outros.

“A comparação (internacional) é impactante”, disse Meirelles.

O secretário explicou que o setor de serviços e tecnologia foi fundamental para o resultado positivo do estado – no agregado do setor no Brasil, houve queda de 4,5% no ano passado.

“Esse setor representa 77% da economia de São Paulo, e a digitalização tornou esse setor ainda maior”, afirmou.

Doria destacou a importância para o resultado da economia de ações como parcerias público-privadas no setor metroviário e as concessões de equipamentos públicos, como o Zoológico e o Lote PiPa (Piracicaba – Panorama), malha de 12 rodovias e 1.273 quilômetros de extensão.

Meirelles faz parte da equipe de Doria desde o início do mandato, chamado pelo tucano por sua trajetória como ministro da Fazenda do governo Michel Temer e presidente do Banco Central nos dois mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva.

No ano passado, com a chegada de Mauro Ricardo Costa para cuidar da gestão fiscal do governo, como titular de Orçamento, Gestão e Projetos, Meirelles ficou responsável pela interlocução com o setor privado, com vistas à retomada da atividade econômica durante e após a pandemia do coronavírus.

Mais Recentes da CNN