PPSA fará leilão de 55 milhões de barris de petróleo na B3

Previsto para 26 de novembro, esse será o maior pregão do gênero realizado no Brasil

Plataforma de produção de petróleo na bacia de Santos, no Rio de Janeiro
Plataforma de produção de petróleo na bacia de Santos, no Rio de Janeiro REUTERS/Pilar Olivares

Stéfano Sallesda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A estatal Pré-Sal Petróleo (PPSA) anunciou nesta terça-feira (14) que vai leiloar um lote estimado em 55 milhões de barris de petróleo pertencentes à União, recebidos por meio de contratos de exploração por meio de cessão onerosa. Esse será o maior pregão deste tipo realizado no país e está previsto para ocorrer no dia 26 de novembro, na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo.

A empresa oferecerá barris oriundos dos campos de Sapinhoá, Tupi (antigo Lula), o mais produtivo do país, da Área de Desenvolvimento de Mero (antigo campo de Libra) e, pela primeira vez, de Búzios, o segundo mais produtivo. Todos ficam na Bacia de Santos. Serão oferecidas duas cargas: uma para embarque em 2022 e outra para 2026.

A maior parte do volume é da Área de Desenvolvimento de Mero, onde o comprador poderá escolher entre 19,4 milhões de barris em um contrato de 24 meses ou 43,4 milhões em 36. O primeiro leilão realizado pela PPSA, em 2018, venceu cerca de 12 milhões de barris de três campos.

Os primeiros lotes oferecidos serão os de maior prazo para cada campo. Em todos eles, o vencedor será o participante que oferecer o maior ágio sobre o preço de referência apresentado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Bicombustíveis (ANP). Somente será aberta oferta para o prazo mais curto de cada campo se não houver proposta para o período mais longo.

Diretor de administração, finanças e comercialização da PPSA, Samir Awad explica o procedimento adotado.

“Vender por leilão confere a necessária transparência ao processo, enquanto a oferta de contratos de longo prazo visa garantir maior previsibilidade da entrada de recursos no caixa da União. Todos os recursos obtidos nos contratos e comercialização dos petróleos da união serão destinados ao fundo social administrado pelo governo federal”, afirma.

Junto com o anúncio, nesta terça-feira, ocorreu a divulgação do pré-edital. As manifestações podem ocorrer até o dia 28 deste mês, e as respostas estão previstas, pelo calendário anunciado, para oito de outubro. Assim, o edital será divulgado no dia 26.

Mais Recentes da CNN